O lugar mais bonito de Cambará do Sul, na minha opinião, poderia facilmente ser cenário de filme de aventura e fantasia ao estilo Senhor dos Anéis. A planície reta é cortada abruptamente formando penhascos que desembocam em um cânion de mais de mil metros de profundidade. Entre cachoeiras e tons de verde, pedras enormes parecem muralhas escondendo castelos e portais de um tempo distante. E assim é passear pelas bordas do Cânion Fortaleza, nos deixamos levar por caminhos repletos de surpresas que fazem a imaginação ir além…

Leia todos os artigos sobre o Rio Grande do Sul

Veja onde nos hospedamos

Conheça Cambará do Sul

Acesso rápido: O cânion | As trilhas | Quando ir | O Parque | Quanto custa | Por onde começar

quero dicas do Brasil
Blogueiros na ponta da pedra que adentra o cânion Fortaleza
Blogueiros na ponta da pedra que adentra o cânion

Cânion Fortaleza

Atualizado em 2021

Ao descer do carro visualizamos campos planos e trilhas de terra que levam para passeios panorâmicos. Alguns minutos percorridos e logo encontramos o imenso buraco que transforma a paisagem densa mesclando com os tons do céu até sumir no infinito.

Luiz relaxando e curtindo o visual na borda do cânion Fortaleza
Luiz relaxando e curtindo o visual na borda do cânion

O vento aumenta perto da borda e dá uma certa vertigem olhar para baixo, ao mesmo tempo que traz uma sensação maravilhosa de estar num lugar especial que convida a relaxar e contemplar.

Vento faz a roupa estufar na borda, e nem estava forte, em dia de ventania não tem como chegar tão perto da fenda
Vento faz a roupa estufar na borda, e nem estava forte, em dia de ventania não tem como chegar tão perto da fenda
Caminhada leve pela borda do cânion Fortaleza
Caminhada leve pela borda do cânion
Todos gritando para ouvir o eco
Todos gritando para ouvir o eco

Mas o nosso roteiro é aventura, nada de ficar parado vendo a vida passar. Enfrentamos o forte sol de dezembro percorrendo três trilhas e tirando as mais lindas fotos do Adventure Bloggers.

ENCONTRE HOTÉIS PERTO DE CÂNION FORTALEZA

3 trilhas no cânion Fortaleza

Eterno arco-íris no Fortaleza
Eterno arco-íris

Trilha do Mirante tem como objetivo chegar ao topo (1.167 metros de altura) e visualizar toda a orla marítima, a planície costeira do extremo sul catarinense e a praia de Torres, no Rio Grande do Sul. As nuvens nos alcançaram nesse momento, o azul do céu se misturou na neblina escondendo o mar e a terra lá em baixo. A caminhada vale a pena, mas com visibilidade tudo fica mais bonito, ainda bem que não foi minha primeira vez aqui e já peguei um dia perfeito no inverno. Tem dificuldade baixa e revela outra surpresa: uma queda d’agua com um arco íris permanente, pelo menos ele estava lá sempre que passei por aqui e quando vejo fotos de amigos.

Blogueiros são pontinhos na grandeza da cachoeira do Tigre Preto
Blogueiros são pontinhos na grandeza da cachoeira do Tigre Preto
Trilha passa por cima da cachoeira do Tigre Preto
Trilha passa por cima da cachoeira do Tigre Preto

A Trilha do Tigre Preto nos leva para a cascata de mesmo nome, são quatro quedas somando quase 1000 metros de altura. A melhor sensação é passar por cima da cachoeira, pulando de pedra em pedra, apreciando um visual incrível. Essa tem dificuldade moderada pela travessia na água, entretanto o mais complicado foi o calor.

Dá um frio na barriga chegar perto do penhasco e visualizar a cachoeira do Tigre Preto
Dá um frio na barriga chegar perto do penhasco e visualizar a cachoeira do Tigre Preto
Pedra do Segredo
Pedra do Segredo

Trilha da Pedra do Segredo é a continuação da trilha do Tigre Preto. No final encontramos um bloco monolítico de cinco metros de altura apoiado numa pequena base de 50 centímetros, parecendo que vai despencar a qualquer momento. Infelizmente não é mais permitido chegar a base da pedra, pois alguns engraçadinhos já tentaram fazer ela cair. Também de dificuldade leve.

Outras trilhas: dentro desse cânion existe uma aventura ainda mais difícil que a Trilha do Rio do Boi. Infelizmente faltou tempo no nosso roteiro de visitar o município de Jacinto Machada (SC), onde o Fortaleza se abre.

Uma das surpresas do cânion Fortaleza
Uma das surpresas do cânion Fortaleza

Tome Nota

Quando ir: o tempo é imprevisível podendo mudar completamente a impressão do visitante, é recomendável visitar em diferentes épocas do ano para ter uma experiência completa. No inverno a visibilidade é melhor, no verão as cachoeiras são mais bonitas e, tanto no outono quanto na primavera, as temperaturas são mais amenas e o verde mais exuberante.

O Parque Nacional da Serra Geral abrange os municípios de Jacinto Machado, Praia Grande (SC) e Cambará do Sul (RS). A parte citado nesse texto apresenta infraestrutura precária e uma recepção bem simples. Falta sinalização e informação aos visitantes. Não que eu queira transformar o lugar numa mega atração, mas acho importante conscientizar as pessoas a apreciar sem degradar, principalmente em função do acesso ter sido asfaltado recentemente. Não tem bares ou quiosques, leve principalmente água e traga todo o lixo de volta.

Quanto custa: o preço promocional está R$ 35 por pessoa por dia, ou R$ 55 por dois dias, para acessar os dois cânions: Fortaleza e Itaimbezinho. A tarifa valerá para os três primeiros meses. A partir de 1º de dezembro de 2021, as tarifas passam para R$ 50 e R$ 80 respectivamente. 

O guia não é obrigatório, mas as histórias ficam mais interessantes com quem conhece bem o lugar. Guilherme do Rota dos Canyons foi o nosso guia.

Essa viagem foi patrocinada.

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Para quem chegou até aqui, agradecemos por valorizar o nosso conteúdo. Diferente das grandes corporações de mídia, Territórios é independente e se financia por meio da sua própria comunidade de leitores e ouvintes. Você pode apoiar o nosso trabalho de diversas formas como:

1. Aproveitar os benefícios do financiamento coletivo

2. Levar nossos guias de viagem no celular

3. Contratar produtos e serviços recomendados através dos links nos artigos. Exemplos e como fazer: alugar veículos, reservar hospedagem e excursões, comprar seguro, chip internacional e moeda estrangeira, entre outros. A venda nos gera uma comissão sem aumentar o valor final, inclusive, repassamos os descontos para você.

A informação foi útil? Talvez queira apoiar e fazer parte da comunidade Territórios!

Compartilhe ideias e converse com outros leitores no grupo no Facebook ou acompanhe no Spotify e grupo de avisos do Whats App.

Por onde começar a planejar a viagem

  1. Se já sabe, se inscreva dizendo para onde será a próxima viagem e receba dicas exclusivas por e-mail.
  2. Quando a data estiver definida, pesquise as passagens áreas ou aluguel de carro. Mas antes de finalizar a compra, faça o seguro viagem quase simultaneamente para ter eventuais cancelamentos cobertos, além de assistência médica e perda de bagagem.
  3. Então monte o roteiro e vá fazendo as reservas de hospedagem e passeios conforme o tempo disponível.

A seguir deixo mais links sobre essa mesma região ou experiência.

^ Voltar início ^

Você está em INICIAL » BRASIL » APARADOS DA SERRA » As proporções do Fortaleza
quero dicas do Brasil

Cidades e parques visitados no RS:

Author Roberta Martins

Comunicadora, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 15 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e aventura. Saiba mais na página da autora. Encontre no Instagram

3 Comentários

  1. Oi Karine

    A melhor época para ter boa visibilidade é no inverno, eu sempre peguei dias bons nas duas vezes que visitei e em julho deu até para ver o mar lá em baixo. Mas quando fui em dezembro foi sorte, pois os dias anteriores foram nublados.

  2. Fui em novembro para Cambará do Sul, fiz a caminhada de 40 minutos pra chegar lá e não ver nada 🙁
    O tempo tava bem fechado, não tinha visibilidade nenhuma ( fez 13 graus no dia que eu fui, achei bem frio pra época)
    Mas o trajeto foi bacana, acabei superando meus próprios limites e isso é sempre bom! Quero voltar numa outra época e pegar o tempo melhor.

    Beijos,
    Karine

Deixe seu recado, escreva algo