CUENCA

Parque Nacional Cajas entre páramos e lagoas


Passeio imperdível para quem curte estar na natureza é visitar o Parque Nacional Cajas, pertinho de Cuenca, no Equador. São 29 mil hectares criados para preservar a floresta nublada, o bioma páramo e a lagoas da região. Fiz o tour de um dia com trilha e conto como foi.

Texto continua após serviços. Links podem nos gerar comissão, mas você não paga nada a mais por isso.

Leia todos os artigos sobre o país

AGILIZE SUA VIAGEM
Precisa de seguro viagem? Saiba como comprar online com cupom de desconto

Agende passeios e transfer agora na Get Your Guide, Civitatis ou saiba como funciona

Parque Nacional Cajas

O parque tem esse nome por abrigar cerca de 200 lagoas que parecem caixas (cajas em espanhol) quando vistas de cima. Em dias de chuva, novas pipocam entre as colinas. Também há outra versão para a origem no nome no idioma quéchua: cajas significa frio, e pode ser congelante quando não está em movimento.

Paisagem do Parque Nacional Cajas
Lagoas parecem espelhos para mim

Com altitude entre 3156 e 4450 metros, temperatura média de 10 graus e vento, a sensação térmica diminui bastante nas partes mais altas. Mas basta estar vestindo roupas adequadas (em camada para tirar e colocar facilmente) para ficar confortável e encantado com as paisagens.

Bem vestida para frio, vento e quando o corpo esquenta no Parque Nacional Cajas
Bem vestida para frio, vento e quando o corpo esquenta

É na Cordilheira dos Andes, mas diferente pelas florestas e diversidade de paisagens com as lagoas, os páramos, as árvores queñual, as bromélias e as flores pequenas. Declarada Sítio Ramsar (lista das zonas úmidas de importância internacional), é importante trânsito de aves migratórias e tem flora endêmica vulnerável. A fauna é composta por ursos de óculos (único urso na América do Sul), lobos, coelhos, raposas, pumas, lhamas e uma grande variedade de pássaros, entre outros animais.

Vocabulário da fauna

Páramo é um ecossistema neotropical de montanha encontrado principalmente na Colômbia e Equador, a planta predominante leva o mesmo nome.

Trilha no Parque Nacional Cajas
Vegetação rasteira do páramo

Queñual é uma árvore nativa dos andes encontrada acima dos 3 mil metros de altura. Seus troncos retorcidos cobertos por cascas alaranjadas parece papel bem fininho que desgruda como casca de cebola. A casca gostosa de alisar atua como isolante térmico para proteger do frio congelante.

Uma espécie de tulipa em miniatura é endêmica da região.

O que fazer no Parque Cajas

Pela estrada passamos pela Laguna Torreadora, paramos no mirante Tres Cruces e no Rancho Hnos Prado, onde estacionamos o carro e partimos para uma trilha de menos de três horas nas montanhas. Basicamente é somente a região norte do parque e teria muito mais para ver e fazer no centro e sul como:

  • observação de aves
  • pesca esportiva
  • diversas trilhas apreciando fauna e flora
  • comer truta fresca

Mirador Tres Cruces

Mirador Tres Cruces
Mirador Tres Cruces

É o mirante mais alto do Parque Nacional Cajas, situado a 4.167 metros, e marco da divisão continental entre as águas dos oceanos Pacífico e Atlântico. Fica bem sinalizado na beira da estrada para Guayaquil.

Mirador Tres Cruces foi a primeira parada com trilha curta demarcada por passarelas de madeira e páramos a perder de vista. A visibilidade é boa em dia ensolarado e já dá uma ideia de como será o resto da manhã.

Trilha no Parque Cajas

O tour contratado era em grupo, mas neste dia eu era a única passageira e ficou como tour privativo bem mais em conta. As vantagens foram escolher qual trilha fazer e ter atenção total do guia. Ele deu algumas opções com prós e contras indicando os caminhos entre as montanhas ao redor, todas eram subidas e escolhi a menos íngreme pensando no meu passado complicado com mal de altura. Aliás, só faça trilha após estar ambientado a altitude, a partir do terceiro dia.

Lagoas na trilha pelo Parque Nacional Cajas
Lagoas na trilha
Riacho colorido no Parque Nacional Cajas
Riacho colorido

Caminhamos 7 km em quase 3 horas com várias paradas para fotos e descansar. O dia era de sol com nuvens e havia muitas áreas alagadas pedindo tênis impermeável e atenção onde pisa. O que era agradável pela quantidade de flores diferentes e minúsculas no caminho, algumas colorindo riachos e criando efeitos lindos no cenário. Enfim, o passeio virou aula de biologia da fauna local.

Era dia de semana, mas na alta temporada de turismo no Equador e para minha surpresa, eu era a única turista na trilha. Só vi pessoas no mirante Tres Cruces e no restaurante.

Rancho Hnos Prado

Prato servido com truta, arros e legumes em mesa de restaurante
Truta fresca com legumes e chá de menta

A beira de uma lagoa e cercado por jardins, o restaurante apresenta ambiente rústico de pedra e lareira com uma comida típica deliciosa. É um pesque e pague onde pode pescar seu próprio alimento ou pedir algo no variado menu. Escolhi a truta no vapor com legumes, embora o peixe seja introduzido, é fresco pescado em frente e combina com os Andes, além da gordura ajudar a esquentar o corpo.

Onde: EL Cajas km 39 via, Cuenca – Molleturo – Naranjal.

Como chegar ao Parque Nacional Cajas

Estrada para o Parque Nacional Cajas com sinalização para lhamas na pista
Estrada asfaltada em bom estado partindo de Cuenca

Distante apenas 35 quilômetros a oeste de Cuenca, capital da província de Azuay, o parque é acessível por transporte público, carro ou tour guiado. Optei pelo tour da Civitatis pelos seguintes motivos:

  • estava sozinha e não quis arriscar eventuais problemas com altitude e me perder na estrada ou na trilha;
  • mesmo se estivesse acompanhada, prefiro conhecer lugares com guia local;
  • inclui transporte ida e volta desde Cuenca e há opção de almoço.

Há saídas também de Guayaquil e opção com trilha curta e mais pontos de parada no parque.

Esse é um dos poucos parques nos Andes onde não há cobranças de taxas. Mas é bom parar na entrada e fazer o registro até por segurança, caso se perca. Nos trechos percorridos a sinalização era escassa.

Dicas para visitar o Parque Nacional Cajas

Mulher sorri em frente ao páramo, no Parque Nacional Cajas
Dá para ficar com rosto bronzeado mesmo no frio

Saiba como se vestir para fazer trilha nos Andes no artigo sobre inverno no Salar Uyuni, usei as mesmas peças. Importante usar protetor solar e óculos, além de calçado impermeável e corta-vento. Deixar o fleece mais grosso no carro foi bom para o fim da trilha, quando parei para almoçar, o corpo começou a esfriar rápido.

Em julho o clima é seco e foi perfeito, mas entre janeiro e março chove pedindo capa de chuva e roupas impermeáveis.

Gostou da informação e quer ver mais? Então, acesse o Google Notícias, selecione a opção “✩ Seguir” e não perca mais nenhuma novidade do Territórios no seu celular!

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Para quem chegou até aqui, agradecemos por valorizar o nosso conteúdo. Diferente das grandes corporações de mídia, Territórios é independente e se financia por meio da sua própria comunidade de leitores e ouvintes. Você pode apoiar o nosso trabalho de diversas formas como:

1. Aproveitar os benefícios do financiamento coletivo

2. Levar nossos guias de viagem no celular

3. Contratar produtos e serviços recomendados através dos links nos artigos. Exemplos e como fazer: alugar veículos, reservar hospedagem e excursões, comprar seguro, dados de internet e moeda estrangeira, entre outros. A venda nos gera uma comissão sem aumentar o valor final, inclusive, repassamos os descontos para você.

A informação foi útil? Talvez queira apoiar e fazer parte da comunidade Territórios!

Compartilhe ideias e converse com outros leitores no grupo no Facebook ou acompanhe no Spotify e grupo de avisos do Whats App.

Você está em INICIAL » EQUADOR » CUENCA » Parque Nacional Cajas entre páramos e lagoas
Roberta Martins

Comunicadora, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 16 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e aventura. Saiba mais na página da autora. Encontre no Instagram

Write A Comment