Há anos sonho voltar a Patagônia Argentina no inverno para esquiar, participar da festa do solstício de inverno e arriscar observar a aurora austral. A viagem ainda segue na minha lista de desejos, mas a experiência desse texto é da minha mãe. Ela foi festejar os seus 70 anos conhecendo Ushuaia e El Calafate agora em junho e amou a experiência. 

Graça Martins contratou um pacote básico em agência de viagens com aéreo e traslados, então pediu minha ajuda para fazer as reservas online e compartilho o roteiro dela por aqui com dicas fresquinhas. Ela chegou semana passada dizendo que deu tudo certo e frio não foi problema para fazer os passeios, inclusive deu até para ver alguns pinguins no Canal Beagle. Mas ela não faz trilhas nem esquia ou teria reclamado da época, afinal a temporada de ski começa fim de junho e a de trilhas em outubro.

Texto continua após serviços recomendados.  

Saiba onde nos hospedamos

Agende passeios e transfer agora na Civitatis, Get Your Guide ou saiba como funciona

Seguro viagem para Covid-19 é obrigatório na Argentina! Orçe aqui

Acesso rápido: Passeios em Ushuaia e Calafate | Custo | Como chegar | Onde dormir em Ushuaia e Calafate | Quando ir | O que levar | Onde fica | Passagem aérea | Por onde começar

O roteiro testado foi de 9 dias na Patagônia Argentina, considerando 4 noites em cada cidade e 1 para transporte que se prolongou com os atrasos nos voos da volta. E aí fica a dica de colocar um dia a mais na hora de reservar o seguro viagem porque ela veio me chamar preocupada, pois, o seguro iria vencer antes dela sair do país. O seguro com cobertura para Covid-19 é obrigatório para entrar na Argentina e pode ajudar em diversas complicações como extravio de bagagem e atrasos.

4 dias em Ushuaia

A primeira atividade foi de compras, afinal o centro de Ushuaia é um free shop a céu aberto com as melhores marcas de vestuário para inverno. Os outros dias foram preenchidos pelos passeios a seguir. Vantagem para quem se hospeda no centro por nem se preocupar com transporte, a maioria dos tours busca e leva no hotel ou parte do porto turístico, na zona central.

Região dos Lagos
Região dos Lagos

De 4×4 aos lagos Escondido e Fagnano

Foi o passeio preferido da Graça pelas belezas naturais e adrenalina sem esforço físico. O motorista fazia manobras radicais entre os lagos e as duas refeições com comidas típicas estavam deliciosas. Tem caminhada curta e fácil ou passeio a cavalo como opcional.

Trem do fim do mundo é histórico na Patagônia Argentina
Trem do fim do mundo é histórico na Patagônia Argentina

Terra do Fogo com Trem do Fim do Mundo

O Parque Nacional Tierra del Fuego abre o ano inteiro, apenas o “Correo del Fin del Mundo” e as principais trilhas são fechadas. Enquanto eu fiz a maioria do trajeto a pé no verão, Graça fez de trem na neve. O Trem do Fim do Mundo leva esse nome por ser a linha férrea mais ao sul do planeta, hoje é uma linha turística de 7 km em vagões clássicos puxados por locomotiva a vapor que recria o caminho feito pelos prisioneiros entre a prisão de Ushuaia e a ladeira do Monte Susana para trabalhar.

No quarto dia deu para combinar dois passeios, um por turno:

Lobos-marinhos e aves no Canal Beagle
Lobos-marinhos e aves no Canal Beagle

Passeio de barco pelo Canal Beagle 

Canal Beagle é a fronteira natural entre a Argentina e Chile, um estreito de mar com vista para a Terra do Fogo e várias ilhas. Além de estar literalmente no fim da América do Sul e passar pelo Farol Les Éclaireurs (cartão postal de Ushuaia), o passeio de barco é para observar a biodiversidade animal entre diversas aves, lobos-marinhos e, se der sorte, ver alguns pinguins no inverno. Eles costumam aparecer aos milhares no verão. Antes de voltar tem desembarque com oportunidade de trilha rápida em Puerto Karelo

São vários horários durante o dia e as primeiras horas da manhã são as melhores para evitar o forte vento da região.

Letreiro de Ushuaia, na Patagônia Argentina
Letreiro de Ushuaia

Tour guiado em micro-ônibus

Para conhecer a história da cidade, seus mirantes e principais pontos turísticos urbanos com paradas rápidas.

Dicas fresquinhas da Patagônia Argentina!

  • A hospedagem em Ushuaia foi em excelente localização e conforto do hotel Mônaco, distante poucos metros do porto turístico, dos restaurantes e free shops da Avenida San Martín.
  • Em frente fica a pizzaria com ótimo astral para o fim de noite chamada El Rincón del Bely.
  • Não troque dinheiro no aeroporto! Ela economizou bastante ao ir à casa casa de câmbio Jupiter (rua Rivadavia, 176) em Ushuaia. Vale levar dólar ou real e escolher pela melhor cotação do dia. 
  • Como tinha previsão de neve, Graça precisou comprar casaco e calçado impermeável por lá. Eu recomendei aproveitar os free shops de Ushuaia e ela gostou, mas avaliando melhor, os preços estão iguais aos produtos vendidos no Brasil por conta do dólar alto e nem pode parcelar. Portanto, para quem não pode pagar à vista, é melhor comprar antes de viajar. A loja que eu recomendo e fácil de comprar online é Decathlon. Para saber o que levar, veja o texto de equipamentos de inverno na Bolívia e acrescente luvas impermeáveis.
  • Os valores dos passeios são os mesmos se contratar na hora ou na internet pelo site Civitatis recomendado nos links. Portanto, vale contratar ainda no Brasil para não pagar IOF nem perder na conversão da moeda. E se precisar cancelar ou trocar, aconteceu com ela e foi fácil fazer tudo durante a viagem através da plataforma. Basta ficar atento ao prazo para reembolso integral. Funciona assim, logo após escolher a data e finalizar a compra, recebe o voucher por e-mail com contato do receptivo e instruções. Até um dia antes eles entram em contato pelo WhatsApp ou mensagem se houver qualquer alteração ou apenas para confirmar o hotel e horário.

4 dias em El Calafate

A cidade é um vilarejo base para visitar outros destinos como El Chaltén, Perito Moreno e até os parques do Chile. O roteiro foi um tour por dia com tempo livre em alguns dias para caminhar por El Calafate.

Paredes de gelo chegam a 60 metros de altura na Patagônia Argentina
Passeio de barco em Perito Moreno

Glaciar Perito Moreno

E aqui concordou comigo em ser o melhor passeio de El Calafate e ela nem fez a trilha com grampões. O entusiasmo em tentar registrar o momento exato da queda do gelo e explorar as passarelas relatado por ela trouxe as mesmas sensações vividas por mim anos atrás. Aqui tem a opção de passeio de barco que super vale a pena para chegar mais perto das geleiras.

Parque Nacional Los Glaciares de barco

Outro passeio lindo pela diversidade de paisagens geladas, porém, menos impressionante que Perito Moreno, caso precise escolher entre um ou outro. Primeiro por contornar o Lago Argentino pela estrada durante o dia, depois pelo barco passar por icebergs e os glaciares Upsala, Heim, Peineta, SecoSpegazzini. Então uma trilha curta e parada livre com tempo para almoço. A sugestão aqui é levar seu lanche porque as opções disponíveis são ruins e caras no parque.

Lago Argentino ao anoitecer
Lago Argentino ao anoitecer

4×4 pelo Lago Argentino

São duas opções de dia com almoço e noite com jantar e Graça diz ter acertado na escolha do horário pela experiência de jantar em uma caverna e o visual para as luzes de El Calafate. O menu era cordeiro patagônico servido no pão italiano com vinho e chocolate. E também teve explicações sobre pinturas rupestres encontradas ali, fauna e flora regionais.

Cachoeira Chorrillo del Salto congelada
Chorrillo del Salto congelada e terreno escorregadio

El Chaltén, Mirante de los Cóndores e Chorrillo del Salto

Por fim, o passeio que ela menos gostou e eu teria amado comparar as sensações de fazer o mesmo no verão. A cachoeira Chorrillo del Salto estava completamente congelada e bem escorregadia complicando o acesso de quem tem problemas no joelho como ela. Pelo menos gostou do cordeiro patagônico servido no almoço no Rancho Grande, por acaso, o mesmo lodge onde fiz as refeições e me hospedei anos atrás.

Dicas fresquinhas de El Calafate!

  • Graça gostou mais do atendimento acolhedor e familiar da Hosteria Puerto San Julian, mas a localização poderia ser melhor porque a rua em frente era ruim de caminhar. 
  • Se for fazer os dois passeios nos glaciares, pague direto pelos dois ingressos para ter 50% no segundo dia.
Flamenco+ Calafate no verão com observação de aves

Quanto custa viajar para Ushuaia e Calafate em junho de 2022

Como Graça viajou sozinha, a despesa com hospedagem foi o dobro do que seria para um casal. Dito isso, uma viagem para duas pessoas seria em torno de R$ 12 mil para cada considerando aéreo, alimentação, seguro e passeios. Dá para gastar menos viajando em mais pessoas, diminuindo o conforto do hotel e trocando os maravilhosos restaurantes de frutos do mar de Ushuaia por empanadas. Apenas não tire os passeios do roteiro!

Clique para receber dicas da América do Sul por e-mail
Neve na Patagônia Argentina
Neve em Ushuaia no início de junho só nas partes mais altas

Patagônia Argentina quando ir para ver neve

A temporada de esqui em Ushuaia é longa. Geralmente vai de junho a setembro, mas garantia depende do clima. Tanto que minha mãe caminhou na neve e não viu ela cair ou encontrou estações de esqui abertas na primeira semana de junho.

Recomendo chegar no dia 20 de junho a Ushuaia para aproveitar a festa “La Noche Más Larga del Mundo” e ficar ao menos 5 dias fazendo atividades de inverno com calma, afinal observar a aurora austral também depende do clima e quando surgir a oportunidade, todo o resto deve ser cancelado por ser um momento raro.

Durante “La Noche más larga del mundo” é proibido dormir na cidade mais austral do planeta. O solstício de inverno faz a noite durar 18 horas e os locais transformaram em uma grande festa cultural. As atividades começam no dia 20 esperando a meia-noite com fogos de artifício e seguem até a madrugada do dia 22.

Por outro lado, dizem ser agosto o melhor mês para ver neve em abundância. Entre junho e setembro, a temperatura média é 0 °C com sensação térmica negativa, mas temperaturas e intensidade da neve variam conforme a região e o vento. No inverno os dias são curtos principalmente em Ushuaia onde amanhece às 9h e escurece em torno das 17h. 

Onde fica a Patagônia Argentina

Quando se fala em Patagônia é preciso ampliar os horizontes por o território ser enorme, eu já fui duas vezes, a primeira por 18 dias, e ainda não consegui visitar todos os lugares que gostaria. A maior parte fica na Argentina, mas o parque mais bonito do mundo fica no Chile! Sem desmerecer as experiências incríveis na Argentina, apenas a sugestão de incluir os dois países no roteiro como sempre fiz.

A Patagônia Argentina se estende por 5 províncias desde a Terra do Fogo até Bariloche ao norte e Península Valdéz ao nordeste. As províncias são Rio Negro, Neuquén, Chubut, Santa Cruz e Terra do Fogo.

Como ir do Brasil para a Patagônia Argentina

O melhor jeito de viajar no inverno é pegar um avião. Tem voos partindo de várias cidades do Brasil com escala em Buenos Aires, apenas atente as opções de tempo de espera e troca de aeroporto antes de finalizar a compra. O ideal é permanecer no mesmo aeroporto com mínimo de duas horas de espera para dar tempo de fazer a imigração. Se ficar muitas horas, corre o risco da sua bagagem despachada ser violada (aconteceu comigo mais de uma vez), então melhor aproveitar para passear e pernoitar na capital. Se comprar os trechos separados, definitivamente fique ao menos uma noite em Buenos Aires, o normal é atrasar muito e as companhias aéreas só se responsabilizam quando todos os trechos são feitos na mesma compra.

Novidades para o inverno 2022

A partir de julho, Aerolíneas Argentinas anunciou dois voos semanais para Ushuaia partindo de São Paulo sem precisar trocar de aeronave ou fazer imigração em Buenos Aires. Parece a melhor opção, mas quem está no sul do Brasil, é mais fácil ver as rotas partindo de Porto Alegre como fez Graça. Seus trajetos foram POA para Ushuaia com escala em Buenos Aires, Ushuaia para El Calafate e de El Calafate para Porto Alegre com escala em Buenos Aires. Para saber todas as rotas atuais, use um buscador de voos.

Aqui do Rio Grande do Sul é bem fácil e confortável pegar um ônibus leito para Buenos Aires e de lá pegar um voo para a Patagônia Argentina. O voo mais longo é para Ushuaia com duração de quase 4 horas.

© Todos os direitos reservados. Fotos de Graça Martins e Roberta Martins, vídeo de Giordany Bernardi, relato 100% originais.

Para quem chegou até aqui, agradecemos por valorizar o nosso conteúdo. Diferente das grandes corporações de mídia, Territórios é independente e se financia por meio da sua própria comunidade de leitores e ouvintes. Você pode apoiar o nosso trabalho de diversas formas como:

1. Aproveitar os benefícios do financiamento coletivo

2. Levar nossos guias de viagem no celular

3. Contratar produtos e serviços recomendados através dos links nos artigos. Exemplos e como fazer: alugar veículos, reservar hospedagem e excursões, comprar seguro, chip internacional e moeda estrangeira, entre outros. A venda nos gera uma comissão sem aumentar o valor final, inclusive, repassamos os descontos para você.

A informação foi útil? Talvez queira apoiar e fazer parte da comunidade Territórios!

Compartilhe ideias e converse com outros leitores no grupo no Facebook ou acompanhe no Spotify e grupo de avisos do Whats App.

Por onde começar a planejar a viagem

  1. Se já sabe, se inscreva dizendo para onde será a próxima viagem e receba dicas exclusivas por e-mail.
  2. Quando a data estiver definida, pesquise as passagens áreas ou aluguel de carro. Mas antes de finalizar a compra, faça o seguro viagem quase simultaneamente para ter eventuais cancelamentos cobertos, além de assistência médica e perda de bagagem.
    2.1 Avalie levar chip de celular e vá comprando a moeda aos poucos.
  3. Então monte o roteiro e vá fazendo as reservas de hospedagem e passeios conforme o tempo disponível.
  4. Sem tempo para pesquisar? Clica no botão e preencha o formulário para entrarmos em contato com uma solução para você.
Inscrição para participar da viagem

A seguir deixo mais links sobre essa mesma região ou experiência.

^ Voltar início ^

Você está em INICIAL » ARGENTINA » Viagem para Patagônia Argentina no inverno: saiba o que fazer em Ushuaia e Calafate
Author Roberta Martins

Comunicadora, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 15 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e aventura. Saiba mais na página da autora. Encontre no Instagram

Deixe seu recado, escreva algo