GASTRONOMIA

Rota Vinhos de Montanha na Serra Gaúcha e o espumante brasileiro


Para quem gosta de espumante, recomendo visitar a Rota Vinhos de Montanha na Serra Gaúcha, inclusive ganhou, em novembro de 2022, a 1ª Denominação de Origem exclusiva de espumantes do Novo Mundo: D.O. Altos de Pinto Bandeira. Conto como foram os passeios com degustação na Família  Geisse e Vinícola Aurora, além do aprendizado sobre a produção da bebida borbulhante.

O texto continua após os serviços recomendados.

Leia todos os artigos sobre o Rio Grande do Sul

Ingressos e passeios na Serra Gaúcha e outros destinos

Alugue um carro e rode pelas estradas gaúchas com maior liberdade

Acesso rápido: D.O. Altos de Pinto Bandeira | Família Geisse | Vinícola Aurora | Passeios de enoturismo | Onde dormir | Como chegar |

O reconhecimento: D.O. Altos de Pinto Bandeira

Selo de Denominação de Origem do Altos de Pinto Bandeira na Rota Vinhos de Montanha
O selo

Ganhar um selo de denominação de origem significa garantia de procedência e qualidade das uvas, assim como de cada etapa do caminho até chegar a sua taça. As vinícolas Aurora, Don Giovanni, Geisse e Valmarino são as habilitadas a exibir nos rótulos de seus espumantes a distinção que eleva e consolida a posição da região e do Brasil. Elas deverão cumprir regras rigorosas de controle, desde o cultivo das uvas até o engarrafamento. Assim como o saber fazer agrícola, vitícola e vinícola deve estar em perfeito equilíbrio durante todo o processo. 

As variedades autorizadas a usar o selo são Chardonnay, Pinot Noir e Riesling Itálico – que, além de serem cultivadas na área geográfica delimitada, também precisam ser conduzidas pelo método espaldeira. Os primeiros espumantes com a D.O. Altos de Pinto Bandeira devem chegar ao mercado a partir de 2023.

A D.O. Altos de Pinto Bandeira tem sua maior aérea localizada no município de Pinto Bandeira (76,6%) e também em Farroupilha (19%) e em Bento Gonçalves (4,4%). Com altitude média de 632 metros, é um terroir de identidade própria devido às suas combinações naturais de clima, relevo e solo somado aos saberes tradicionais dos produtores locais. As temperaturas são mais amenas, enquanto a exposição solar é favorecida pela localização na margem esquerda do Vale do Rio das Antas e pela boa circulação horizontal do ar no alto de um dos patamares do Planalto Basáltico da Serra Gaúcha. Este conjunto de características influencia na escolha de técnicas de cultivo e manejo dos vinhedos, interferindo diretamente na qualidade do vinho elaborado.

Família Geisse e a evolução dos espumantes brasileiros 

Era década de 70 quando o chileno Mário Geisse percebeu o potencial da região para espumantes. Ele plantou e compartilhou o seu conhecimento com outros produtores e hoje colhe reconhecimento, além de inspirar o filho Daniel Geisse, um dos atuais administradores que nos acompanhou na visita à vinícola, juntamente do enólogo também chileno Carlos Abarzúa.

Campo verde com vinhas e araucárias, céu azul com nuvens na Rota Vinhos de Montanha
Os vinhedos de Altos de Pinto Bandeira

Visita à vinícola Geisse

Durante o passeio e a degustação, aprendi alguns detalhes que não tinha percebido e faz todo o sentido. Por exemplo, é sempre bom começar uma refeição com espumante porque a bebida limpa as papilas gustativas, ou seja, limpa a boca para sentirmos melhor o gosto do próximo alimento. Principalmente quando comemos gordura, e ainda melhora a digestão através de um produto natural.

Também entendi como eles figuram entre os melhores espumantes brasileiros e até do mundo, conforme prêmios e menções de especialistas. Daniel explica como o local onde as uvas foram plantadas são importantes para os vinhos mais famosos e como eles investem nesse processo lento em busca de excelência e reconhecimento. Entre as inovações está a introdução do uso de espaldeiras no Brasil e eu lembro quando vi pela primeira vez em Mendoza, em 2009, e perguntei porque os vinhedos estavam na vertical. Minha amiga argentina explicou melhorar a qualidade por facilitar o cultivo e processo de colheita com máquinas. Contudo, na Geisse, a colheita é manual. A altitude também influencia na qualidade e os vinhedos visitados em Pinto Bandeira estão situados a 870 metros acima do nível do mar.

No vasto mundo das variedades de uva, a Família Geisse se diz especialista em Chardonnay e Pinot Noir, especificamente no terroir de Pinto Bandeira. Ali todos os espumantes são elaborados sem agrotóxico, em método tradicional, cuja fermentação é feita no vidro, como acontece na França. As garrafas ficam descansando e são manualmente giradas para a levedura trabalhar a bebida. Quando pronta para o consumo, a tampa é congelada e cortada retirando toda a levedura (fungos), ou não, algumas linhas estão ganhando adeptos por ser mais natural. Enfim, Carlos nos explicou todo o processo de produção, desde o manejo sustentável dos vinhedos até a degustação.

Garrafas de espumante rosé em autólise
Garrafas em autólise

Enoturismo na Rota Vinhos de Montanha na Serra Gaúcha

Cada vez surgem mais opções agradáveis e pretendo atualizar esse artigo sempre que houver novas visitas à Rota Vinhos de Montanha. Por enquanto temos Vinícola Aurora e Família Geisse.

Corredor entre vinhedos com vista para árvores e céu azul na Rota Vinhos de Montanha
Vinhedos da Vinícola Aurora Pinto Bandeira

Paisagens belíssimas na Vinícola Aurora Pinto Bandeira

A vinícola pioneira no enoturismo da Serra Gaúcha abriu recentemente ao público o seu espaço mais bonito: o terroir de Pinto Bandeira. Localizada a 730 metros acima do nível do mar, a vinícola cultiva uvas em quase 300 hectares e antes era somente uma unidade de produção da fruta, felizmente, agora podemos usufruir desse ambiente ao ar livre. Aliás, são os únicos vinhedos da vinícola abertos a visitação. 

Acompanhada pelo enólogo William Santos Paim provamos Chardonnay, Pinot Noir e Riesling Itálico em frente aos vinhedos respectivos e aviso, a parte alta é muito mais bonita para as fotos e os cenários lembram o interior da Itália. Ao final, brindamos o pôr do sol em frente ao lago. Para um tour semelhante acompanhado por sommelier, faça o Wine Walk Aurora.

Garrafa de espumante
Espumante sem álcool é mais refrescante que suco de uva

Eventualmente acontecem eventos como o jantar que participei nesse dia e degustei vários produtos com churrasco, uma ótima pedida para variar da culinária italiana típica da região. Além das carnes saborosas, vegetais e legumes como pimentão vermelho recheado com provolone!

Pode ir para caminhar ou pegar o pôr do sol visto do gazebo no lago. No entanto, para ter experiências exclusivas e orientadas por sommelier, deve reservar com antecedência.

Entre as opções de enoturismo da unidade de Pinto Bandeira:

  • Wine Walk Aurora diariamente às 10h
  • Piquenique Aurora apenas sábados e domingos
  • Degustação Super Premium somente aos sábados

A Vinícola Aurora unidade Pinto Bandeira fica Linha 28, 1150 Zona Rural.
Reservas pelo telefone 54 99134 5916
Para eventos, veja as opções com eles ou reserve com antecedência no site wine-locals.com.

Degustação com visita à vinícola: Geisse Tasting

São 3 opções de visita guiada pela vinícola Geisse que varia conforme os dias da semana, as bebidas, harmonização e local onde serão degustadas.

A minha experiência foi Terroir Tasting e finalizou em um espaço exclusivo no Open Lounge harmonizando com empanadas, tábuas de frios e queijo. Incluso está um espumante Cave Geisse Terroir (Nature ou Rosé Nature), mas nesse dia tive o privilégio de provar o Cave Geisse Brut de 2013. Acontece de quarta-feira aos sábados, às 11h e precisa ser agendada.

Open Lounge Geisse

É um jardim lindo com vários espaços para curtir a natureza, um bom espumante e aperitivos com amigos. Não precisa reservar e o valor varia conforme o consumo. O cardápio e pagamento ficam no trailer e no bar coberto aberto das 10h às 17h (menos nas terças-feiras) e também inclui vinhos produzidos no Vale do Colchagua, no Chile, pela mesma família.

Para garantir algum lugar especial, pode reservar se chegar cedo. A loja com todos os produtos Geisse fica em frente.

Geisse Terroir  Experience

É o passeio 4×4 nos vinhedos com paradas no mirante e para degustação em cadeiras com pelego lindas para compor o cenário da foto. Se quer uma dica, não deixe de enquadrar uma araucária, a árvore é ícone e diferencia de outros vinhedos no mundo. Como o nosso tempo foi curto para fazer o passeio completo, ficamos sem o 4×4, porém, já valeu pelo visual e provar o Cave Geisse Extra Brut. A reserva deve ser antecipada, mas acontece somente sem chuva e com temperaturas acima dos 10°. 

Mulher com roupa colorida sentada em cadeira com pelego e vinhas atrás em céu azul com nuvens. Ao fundo araucárias. Rota Vinhos de Montanha
Pose nos vinhedos

Também tem Wine Trekking com opção de chegar de helicóptero que eu adoraria fazer, quem sabe na próxima visita. 

Família Geisse fica na Linha Jansen, s/n – Zona Rural 
Reservas pelo telefone 54 99696.6791 e site cavegeisse.com.br 

Hospedagem na Rota Vinhos de Montanha na Serra Gaúcha

Pousada e Vinícola Don Giovanni relatada aqui por Luciano Nagel é a experiência mais imersiva, mas ele também recomenda a autêntica Pousada Cantelli, nos Caminhos de Pedra. 

Para essa viagem minha base foi no Dall’Onder Vittoria Hotel. Localizado no centro de Bento Gonçalves, tem fácil acesso a diversos serviços e estradas para os principais atrativos na região. Além do conforto, o café da manhã é perfeito para desintoxicar com suco verde detox e iogurtes de leite de ovelha.

RESERVE AQUI

Como chegar a Pinto Bandeira e a Rota Vinhos de Montanha

O município fica cerca de 15 km de Bento Gonçalves e 138 km de Porto Alegre pela ERS-122. Já os pontos turísticos recomendados ficam na zona rural, distantes entre 3 e 7 km do centro de Pinto Bandeira, com sinalização e vias pavimentadas. Pode alugar um carro ou contratar um tour que inclua as vinícolas.

Se está em Caxias do Sul, onde fica o aeroporto mais próximo e 45 km distante, tem uma excursão no site Civitatis.

Essa viagem para a Rota Vinhos de Montanha foi um convite da agência Conceito Com para a Press Trip da Avaliação Nacional de Vinhos 2022.

Gostou da informação e quer ver mais? Então, acesse o Google Notícias, selecione a opção “✩ Seguir” e não perca mais nenhuma novidade do Territórios no seu celular!

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Para quem chegou até aqui, agradecemos por valorizar o nosso conteúdo. Diferente das grandes corporações de mídia, Territórios é independente e se financia por meio da sua própria comunidade de leitores e ouvintes. Você pode apoiar o nosso trabalho de diversas formas como:

1. Aproveitar os benefícios do financiamento coletivo

2. Levar nossos guias de viagem no celular

3. Contratar produtos e serviços recomendados através dos links nos artigos. Exemplos e como fazer: alugar veículos, reservar hospedagem e excursões, comprar seguro, dados de internet e moeda estrangeira, entre outros. A venda nos gera uma comissão sem aumentar o valor final, inclusive, repassamos os descontos para você.

A informação foi útil? Talvez queira apoiar e fazer parte da comunidade Territórios!

Compartilhe ideias e converse com outros leitores no grupo no Facebook ou acompanhe no Spotify e grupo de avisos do Whats App.

Você está em INICIAL » BRASIL » RIO GRANDE DO SUL » PINTO BANDEIRA » Rota Vinhos de Montanha na Serra Gaúcha e o espumante brasileiro
quero dicas do Brasil

Cidades e parques visitados no RS:

Roberta Martins

Comunicadora, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 16 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e aventura. Saiba mais na página da autora. Encontre no Instagram

Write A Comment