Roberta partiu antes e me esperou em Lima, capital que acabei não conhecendo direito porque cheguei tarde e saímos cedo para pegar a avião para Cusco. Deixo agora as primeiras e as últimas impressões do Peru, escritas em tempo real (parando em lan houses do caminho) no mochilão de 2006.

O texto continua após os serviços recomendados no destino.

Leia todos os artigos sobre o país

AGILIZE SUA VIAGEM
Precisa de seguro viagem? Saiba como comprar online

Leve o chip internacional com Internet desde o Brasil

Agende passeios e transfer agora na Get Your Guide ou saiba como funciona

Primeiras e últimas impressões do Peru

Por Vanessa Brentano ℹ︎

As opiniões expressas pelos viajantes colaboradores são próprias e nem sempre refletem o pensamento do Territórios. Conheça a autora ou deixe um comentário.

Chá de coca industrializado
Chá de coca industrializado

Pra começar o hotel escolhido pela Roberta para a primeira noite em Lima era muito bom. Finalmente, ela abriu a mão!

No aeroporto, esperando o vôo, tomamos o tradicional Mate de Coca, achamos o gosto agradável.

No vôo conhecemos uma mulher de Jerusalém que acabou vindo para o mesmo hostel. É uma confusão, nos comunicamos com ela em inglês e com os peruanos em espanhol!

O taxista disse que Roberta faz muitas perguntas e só quer pechinchar, mas só assim conseguimos lugares bons e baratos. Ele disse que ela deveria arranjar um namorado para nos sustentar, porque aqui elas pagam tudo! Não agüentava mais o Ronaldo (o taxista) e Roberta hablando sem parar.

A Plaza de Armas é o ponto principal de Cusco, quando passeamos por ali parece que damos uma volta ao mundo, tem gente de tudo que é lugar tomando sol, a vista é muito linda. Fiquei muito cansada, caminhamos todo dia para conhecer a cidade, mas valeu, agora vamos descansar para a trilha.

Plaza de Armas de Cusco ilustra o texto de impressões do peru
Plaza de Armas de Cusco
Clique para receber dicas da América do Sul por e-mail

Impressões sobre Trilha Inca Salkantay

A trilha Salkantay foi muito legal!!! O nosso grupo estava bem em harmonia, o guia era legal, o cozinheiro muito bom! Acreditem, tínhamos até panqueca e omeletes no café da manhã. Sopas de entrada depois mais um prato e chá no almoço e janta. O primeiro e segundo dias foram mais difíceis, muita subida, mas conseguimos acompanhar. Na primeira noite foi super frio. Dormimos ao pé do monte nevado, uma loucura a paisagem.

Descansando em frente à Salkantay
Descansando em frente à Salkantay

O incrível foi a paisagem mudar o tempo todo, neve, floresta tropical, cerrado, cascatas, pampas… e o clima muda junto calorão durante o dia e frio pela noite e manhã. Caminhamos sobre pedra, água, lodo, areia, grama, passamos pelo meio de vilas de camponeses no meio do nada! Foi muito interessante o terceiro dia, depois de dois dias sem banho, apenas com os lenços umedecidos, tomamos banho no meio das montanhas nas águas quentes de um vulcão, num dia bem frio a galera toda com shampoo, sabonete, coisa boa lavar o cabelo!!!

No último dia subimos uma hora de escadas para chegar a Machu Picchu, um lugar mágico, não tem nem como descrever. Subimos no monte da frente Wayna Picchu, tão íngreme! Mais uma hora de escadas! Mas valeu! Depois tomamos varias cuzqüenas, cerveza muy buena.

Voltamos de trem, muito legal a paisagem até Ollantaytambo. Chegamos em Cusco e combinamos com Paula e Alexandre de tomar umas cervejas para comemorar a trilha. Fomos no Norton Pub, bar bem legal na Plaza de armas. O dono é motoqueiro e viajante, é tudo decorado com os locais por onde ele passou de moto.

Em Machu Picchu
Em Machu Picchu

Pertinho do topo da montanha Salkantay
+ Dia Internacional da Montanha

Últimas impressões do Peru

De volta a Lima, Roberta partiu cedo e eu dei um jeito de matar o tempo até chegar a hora de ir para o aeroporto. Passei o dia passeando por Miraflores, primeiro sentei no sol olhando para o mar, li um pouco, visitei algumas feiras de artesanato. Inclusive, conheci uma praça muito legal, a Praça do Amor, no meio tem uma escultura  de um casal namorando e nos muros, nos cantos é um agarramento total! Incrível foi eu sentada nesta praça, comendo um chocolate (já que não tinha ninguém para eu agarrar) e encontrar uma colega de colégio, a Janine! Esse mundo é pequeno mesmo!

Praça do Amor em Lima
Parque do Amor

De noite peguei um táxi com um casal inglês, que estava na hospedagem, eles foram no mesmo meu voo para Buenos Aires e foi ótimo, assim rachamos a corrida! Dormimos no aeroporto da capital argentina atirados nos bancos. Cheguei a Porto Alegre com chuva e frio e o Eduardo estava me esperando. Que saudades!

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Para quem chegou até aqui, agradecemos por valorizar o nosso conteúdo. Diferente das grandes corporações de mídia, Territórios é independente e se financia por meio da sua própria comunidade de leitores e ouvintes. Você pode apoiar o nosso trabalho de diversas formas como:

1. Aproveitar os benefícios do financiamento coletivo

2. Levar nossos guias de viagem no celular

3. Contratar produtos e serviços recomendados através dos links nos artigos. Exemplos e como fazer: alugar veículos, reservar hospedagem e excursões, comprar seguro, chip internacional e moeda estrangeira, entre outros. A venda nos gera uma comissão sem aumentar o valor final, inclusive, repassamos os descontos para você.

A informação foi útil? Talvez queira apoiar e fazer parte da comunidade Territórios!

Compartilhe ideias e converse com outros leitores no grupo no Facebook ou acompanhe no Spotify e grupo de avisos do Whats App.

Você está em INICIAL » PERU » Primeiras e últimas impressões do Peru Revista Monte Roraima Grátis

Ganhe a Revista Monte Roraima aos assinar nossa lista para receber os novos artigos por e-mail

*obrigatório
Author Vanessa Brentano

Vanessa Brentano é farmacêutica, aventureira e insaciável por conhecer novas culturas e lugares.

5 Comentários

    • Roberta Martins Responder

      Oi Alexandre, só dá para voltar a pé ou de trem. São duas opções de trem diários: luxo ou normal. Não sei o valor atual, mas não era caro.

      • Alexandre Salmi Responder

        Entendi Roberta. Eu e um amigo faremos essa viagem fim do ano. Vamos sair de americana próximo a São Paulo e queremos chegar em Cuzsco sem pegar avião. Pensamos em ir de carona até Manaus só que de lá não sabemos mais qual melhor caminho. Pode me ajudar??? Ou mais alguém…

  1. puxa farmaceutica vanessa ,que bom ter uma colega famosa que escreve em sites.abçao, vai escrevendo ai

Deixe seu recado, escreva algo