Mitos e verdades sobre o Monte Roraima


Desde a última semana muitos que nunca ouviram falar em Monte Roraima se interessaram pelas belíssimas paisagens exibidas na nova novela da Globo – Império. Como já escrevi vários posts e um guia sobre a montanha, pessoas tem me questionado mitos e verdades, mas algumas perguntas me preocupam, pois o que aparece na novela é muito diferente da realidade.

Para começar não existem diamantes por lá, muito menos já foi garimpo! O Monte Roraima é um santuário para quem busca reencontrar a si mesmo ou a origem da vida na terra. E o mais importante, é sagrado para os índios locais Pemon (ou Taurepangs) e Macuxis. Eles acreditam que o Monte Roraima é a Mãe das Águas e o líquido é o sangue do planeta. Inclusive, ali surgem as nascentes que desembocam nas bacias de rios importantes como o Amazonas.

O texto continua após os serviços recomendados no destino.

Leia todos os textos sobre Monte Roraima

AGILIZE SUA VIAGEM
Não esqueça do seguro viagem! Saiba como comprar online

Clique para receber dicas da América do Sul por e-mail

Veja um trecho da entrevista ao programa Conta aí quando relato uma viagem que me tocou.


Assista o programa na íntegra.

Neste post pretendo esclarecer mitos e verdades para quem deseja visitar o Monte Roraima ou os cenários de serra e cachoeiras que aparecem na novela, pois eles foram filmados em Carrancas (sul de Minas Gerais) distante quase 4.000 km da fronteira do Brasil com a Venezuela, localização real da montanha. A realidade das cenas não passam de excelentes truques de edição. Como já estive nos dois lugares posso comparar e mostrar as fotos clicadas em ambos.

No topo do Monte Roraima
No topo do Monte Roraima

Porque Carrancas

Segundo entrevista do diretor geral da novela para o site Gshow.com.br, Carrancas foi escolhido por ter locais que se assemelham ao Monte Roraima com a vantagem de ter estrutura para receber a equipe de filmagem com seus equipamentos. No Monte Roraima chuva e umidade são frequentes, se dorme em cavernas e com as fortes rajadas de vento, voar de helicóptero definitivamente não é a maneira mais segura de chegar ou partir. Tanto que nenhum dos atores jamais pisou no Monte. As outras maneiras de alcançar o topo são uma caminhada exigente de três dias ou escalada de doze dias (realizado com sucesso somente por atletas profissionais).

Carrancas, Minas Gerais
No topo da Cachoeira Véu de Noiva, em Carrancas

Realmente algumas formações rochosas lembram uma pequena parte da paisagem do Monte Roraima, mas é só, a altitude, vegetação, aura e misticismo passam longe. As rochas originais são tão intrigantes e diversificadas que já inspiraram livros e filmes famosos como Up, Parque dos Dinossauros, Mundo Perdido…, isto desde o início do século passado.

As carrancas inspiraram o nome da cidade

+ Leia também 9 verdades e 1 mentira

Mitos e verdades sobre o Monte Roraima

Os Diamantes

Cristais brotam do chão. mitos e verdades
Cristais brotam do chão

Tudo ficção! A montanha é rocha, água, plantas e minerais. Da terra brotam cristais em determinados locais, mas não tem valor de pedra preciosa e é proibido retirá-los. Os guardas venezuelanos nos revistam na saída do parque, pois o único acesso por terra é via Venezuela. Inclusive a parte mais bonita e com a maior concentração de cristais pertence ao Brasil e se chama VALE DOS CRISTAIS.

Eu no Vale dos Cristais, no lado Brasileiro. mitos e verdades
Eu no Vale dos Cristais, no lado Brasileiro

Vista aérea

Tudo verdade! As cenas foram compradas de um cinegrafista profissional que registra o Monte Roraima voando de helicóptero todos os anos. Dizem, alguns veículos de comunicação da Venezuela, que o governo de lá não permitiu que a Rede Globo fizesse as filmagens e, como apenas 5% da montanha pertence ao Brasil, comprar as imagens foi a melhor solução.

Acessível somente para escaladores experientes

Falso! Não há restrições para subir o Monte Roraima, mas é preciso preparo físico e espírito de aventura. O caminho mais fácil não exige escalada e sim escalaminhada em alguns trechos. Na maior parte do tempo os terrenos são escorregadios, acidentados e é preciso atravessar rios.

Verdade em alguns trechos! Escaladas, de no mínimo 12 dias, são possíveis a partir dos 3 países, sendo o lado da Guiana o mais difícil. Somente um grupo de três pessoas conseguiu escalar criando uma rota brasileira em 1991, porém, ninguém mais teve coragem de refazer esse caminho até hoje. Além da dificuldade, uma lenda conta que Monte Roraima era uma árvore onde morava um guerreiro chamado Makunaima. Quando a árvore foi cortada, ele começou a perturbar quem chega perto e isso causa temor nos indígenas brasileiros. Já os venezuelanos acreditam e respeitam essa crença, mesmo assim, dão suporte aos viajantes nessa aventura e trabalham em parceria com agências brasileiras.

O T em Carrancas. mitos e verdades
O T em Carrancas

Roupas dos personagens

Totalmente erradas! No Monte Roraima faz muito frio para vestir casaquinhos elegantes e o terreno é irregular demais para sapatilhas como apareceu na novela. Recomendo a leitura do post sobre equipamentos para essa aventura.

Chegar de helicóptero

É possível! Mas é caro e continua inóspito. Algumas empresas oferecem pacotes para apenas sobrevoar, aterrissar alguns minutos ou te deixam com um guia e buscam alguns dias depois. No Brasil partem de Boa Vista ou Caramambatai.

Voando seria o jeito mais prático, se não fosse o mais perigoso devido às fortes rajadas de vento. Histórias e fatos sobre aviões que caíram ou sumiram na região apavoram pilotos experientes e a certeza de segurança vem momentaneamente conforme as condições climáticas. Inclusive, um primo nascido e criado na região, só conseguiu sobrevoar a montanha apenas uma vez depois de várias  tentativas.

O T rumo ao topo do Monte Roraima. mitos e verdades
O T rumo ao topo do Monte Roraima

Roraima é o fim do mundo

Errado! Ushuaia é o fim do mundo. Outro destino incrível que merece a visita e exibe com orgulho esse título. Se considera fim de mundo os extremos dos continentes e Roraima fica no ponto mais norte do Brasil entre Guiana e Venezuela, distante quilômetros de qualquer final de mundo.

Vale conhecer o Monte Roraima?

Vale todo o esforço! Quem se aventura por lá tem a garantia de se sentir totalmente integrado a natureza e pode até encontrar um universo paralelo nas belezas reveladas atrás das nuvens, vegetação e pedras. Afinal, assim como o Monte Roraima é único, as impressões, dificuldades e conexão entre cada pessoa e a montanha também são únicas.

Aqui no Territórios, eu e Leandro fizemos esta expedição em anos diferentes e escrevemos relatos com opiniões distintas. Eu tive sorte e peguei dias ensolarados praticamente o tempo todo, já ele quase não viu o sol como mostra o vídeo abaixo.

Adora a paisagem, mas exige infraestrutura

Visite Carrancas! Localizado perto da divisa dos Estados de Minas Gerais e Rio de Janeiro, tem fácil acesso pela Estrada Real e boa estrutura em serviços ao turista. Os locais das filmagens em Carrancas foram Chapada do Abanador, Gruta da Ponte e Cachoeira do Turco. E ali o fato de ter sido garimpo é verídico. Veja o que eu fiz por lá no artigo Off-road, trilhas e cachoeiras em Carrancas.

Cachoeira da Fumaça em Carrancas
Cachoeira da Fumaça em Carrancas
Cachoeira da Fumaça em Carrancas

Por fim, recomendo as duas viagens, mas você decide qual combina com o seu perfil. Se continua curioso pelo Monte Roraima leia nossos posts ou baixe gratuitamente o guia interativo T-Monte Roraima. Mesmo quem não encara o desafio tenho certeza que vai apreciar a leitura e se encantar com as fotos.

As águas no topo do Monte Roraima. mitos e verdades
As águas no topo do Monte Roraima

Agora que já leu os maiores mitos e verdades, eu pergunto: dúvidas esclarecidas? Se faltou alguma coisa ou conhece os destinos e tem algo a acrescentar, vou adorar ler seu comentário e quem sabe incrementar no post.

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Para quem chegou até aqui, agradecemos por valorizar o nosso conteúdo. Diferente das grandes corporações de mídia, Territórios é independente e se financia por meio da sua própria comunidade de leitores e ouvintes. Você pode apoiar o nosso trabalho de diversas formas como:

1. Aproveitar os benefícios do financiamento coletivo

2. Levar nossos guias de viagem no celular

3. Contratar produtos e serviços recomendados através dos links nos artigos. Exemplos e como fazer: alugar veículos, reservar hospedagem e excursões, comprar seguro, chip internacional e moeda estrangeira, entre outros. A venda nos gera uma comissão sem aumentar o valor final, inclusive, repassamos os descontos para você.

A informação foi útil? Talvez queira apoiar e fazer parte da comunidade Territórios!

Compartilhe ideias e converse com outros leitores no grupo no Facebook ou acompanhe no Spotify e grupo de avisos do Whats App.

Você está em INICIAL » VENEZUELA » MONTE RORAIMA » Mitos e verdades sobre o Monte Roraima
Roberta Martins

Comunicadora, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 15 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e aventura. Saiba mais na página da autora. Encontre no Instagram

28 Comentários

  1. Acho que chegar lá a pé já deve ser uma aventura a parte, nesse caso dispenso o helicóptero.. rsrs

  2. Oi Roberta Martins! Vc poderia me dar uma dica do trekking? Eu tenho uma barraca aztec nepal que é mt boa porém não é autoportante. Será que eu vou ter algum problema com ela por lá? (Gostaria de evitar as barracas dos guias)
    Obrigado!

    • Oi Cristiano, vi as fotos da barraca e não vejo problemas. Apenas terá o trabalho de montar, desmontar e carregar todos os dias.
      Usei barraca dos guias e teve uma noite em que o vento soltou um pedaço da parte de cima no meio da noite e da chuva. Consegui resolver prendendo de novo com mais força. No topo estará protegido dentro de cavernas, mas na subida e descida tem o vento, então a dica é prender firme pra não voar.

  3. Carlos Henrique Responder

    Excelente sua experiência. Estou me programando para ir ano que vem, pretendo ir a pé, curto andar pela natureza. Pretendo ir com um galera de 6 pessoas, tomara que dê tudo certo!! kkkkk

  4. Execelente Post, estou em MG proximo a carrancas que é um lugar Lindo em vista, mas o Monte Roraima me chamou muito a atenção, mas diante das dificuldades de se conseguir uma excursão pra la, vou adimirando.

  5. oi roberta queria saber como podemos chegar ao monte roraima.ja que nao pode ir de helicoptero

    • Oi Vinícius, no texto está escrito que pode ir de helicóptero. Existe dois jeitos de chegar: caminhando 6 dias ou de helicóptero. Aqui no site tem 30 artigos explicando em detalhes minha experiência a pé.

  6. Olá Roberta, tudo bem? Subi o monte Roraima no meio deste ano. Uma experiência extenuante mas incrível. A única coisa que contesto do que falou é a questão da existência de diamantes. O guia de nosso grupo, um venezuelano chamado “Cheo”, bastante conhecedor do Monte, de sua fauna e flora, nos disse que já houve garimpo de diamantes no Monte Roraima, mas que hoje já não existia mais. A quantidade de minério daquela montanha é absurda, entrei em cavernas com um dourado brilhante no teto (provavelmente pirita). Certamente, há diamantes naquele lugar e espero que continue inexplorado.

    • Perguntei aos locais e a informação é que não tem diamantes. Talvez tenham me enganado, mas é por um bom motivo porque continuar espalhando que tem diamantes lá só leva gente gananciosa que destrói a montanha ao invés de preservar

      • a regiao do monte roraima é muito semelhante ou tem muito em comum com a montanha da lua na africa. Pesquise pela internet mesmo e das fotos
        vc verá as semelhanças. Ha uma figura como que um circulo do lado esquerdo vendo o monte de cima e no mesmo sentido indo a direita do circulo ha uma figura que lembra hierogrifo egipcio ou sumerio. Da uma olhadinha de mais perto.

        • Olá Elisa, já passei perto do Kilimanjaro e subi a Table Mountain e achei semelhanças. Além do formato, a originalidade das flores do topo também lembram. Deve ser da época da Pangea quando era tudo no mesmo continente.

  7. Se é tão úmido lá e tão chuvoso, havendo ainda a necessidade de atravessar rios, suponho então que seja melhor levar um equipamento completo impermeável para quem deseja levar camarafotográfica (obviamente, não me refiro as compactas)…? Ou seria exagero?

  8. Desta vez em minha visita a BV não tive oportunidade de subir o MR, mas, com certeza antes da sepultura pretendo estar lá.

    • Sim, neste foquei na novela. Mas já escrevi 22 posts sobre rotina e detalhes da montanha. Foram apenas seis dias que renderam muita história pra contar

  9. Muito bom!! Já fui ao Monte Roraima e todas aquelas imagens da novela realmente não têm muito a ver com o que realmente é, como vc disse, lá é um Santuário e achei que foi meio “banalizado” com a novela. Seus esclarecimentos foram ótimos. Parabéns!!!

  10. Claudete Willrich Sani Responder

    Gostei do post, já fui ao Monte Roraima em 2012, pretendo voltar, e realmente fiquei preocupada com a novela mostrando tantas imagens que não são de lá e dando ideias erradas do lugar. Valeu.

  11. Pingback: Viajadas da Semana #3 | Viajadas

  12. Muito legal! Fiquei feliz em ler uma matéria rica em detalhes e que fala de Carrancas. Conheço a cidade, minha irmã e meu cunhado decidiram morar na cidade há uns dois anos. Ela tem uma estrutura muito boa para turistas e tem Hotéis e Pousadas para todos os bolsos e todos os gostos. Com exceção da cachoeira da Fumaça, todas as outras são próprias para banho e muito tranquilas. A cidade tem duas empresas de Turismo receptivo. Carrancas é um paraíso. Parabéns pela sensibilidade com que conseguiu escrever a matéria!

Deixe seu recado, escreva algo