Hospedagem com vista

Hospedagem: tipos, diferenças e experiências


Quando pensamos em hospedagem são tantos nomes, muitos em outros idiomas, que fica difícil entender a diferença entre eles, certo? Esse artigo se propõe a explicar a nomenclatura, traz o episódio de podcast contando nossas experiências no Brasil e no mundo e o que está mudando com a pandemia.

Classificação de hospedagem

Oficialmente, o Ministério do Turismo do Brasil criou o Sistema Brasileiro de Classificação de Meios de Hospedagem, o SBClass. São 7 tipos: hotel, pousada, resort, hotel fazenda, cama e café (bed and breakfast), hotel histórico e flat. Mas onde está o hostel, as casas de aluguel e tantos outros nomes que ouvimos por aí?

Esse sistema foi criado para organizar e estabelecer um padrão de serviços de 1 a 5 estrelas, porém, não quer dizer que outros não possam existir ou não tenham qualidade, apenas não entraram nessa classificação. Em tese, quanto mais estrelas, mais comodidades terá. Mas alguns têm exatamente o que você precisa sem necessariamente ter as estrelas. Por isso é importante estabelecer prioridades antes de começar a busca como já recomendei no artigo Reserve sua hospedagem no Territórios. 

Afinal, qual hospedagem escolher? 

Depende do seu interesse. Veja opções com links para os nossos artigos relacionados:

Só quer uma cama para dormir e um lugar para tomar banho? Escolha hotel ou pousada simples, quarto do Airbnb, motel (comum nos Estados Unidos como hotel simples de beira de estrada) ou cama e café se fizer questão do café da manhã.
Leia: Usei o Airbnb e gostei

Quando comodidade ou privacidade for o requisito principal, hotel ou pousada com mais estrelas, resort ou flat (para estadias mais longas).
Leia: Acorde com a melhor vista de Gramado

Para imersão na natureza, prefira camping, glamping, hotel fazenda ou lodge.
Leia: Acampamento luxuoso e selvagem no Olare Mara Kempinski

Quando o astral for de festa, compartilhar, economizar ou viajar sozinho, os hostels e Couchsurfing são os mais divertidos.
Leia: Hospedagem em Atenas com vista para Acrópoles

Se deseja algo a mais, ser surpreendido ou nem precisar sair da hospedagem, resort, hotel de charme, hotel fazenda, hotel histórico ou da rede Relais & Chateaux são maravilhosos.
Leia: Belludi 37 em Pádua

Hospedagem para se sentir dentro de uma obra de arte
Hospedagem para se sentir dentro de uma obra de arte no Uruguai

A verdade é que os conceitos se misturam quando pensamos na experiência e para facilitar deixo uma tabela agrupando por semelhanças. Clique para saber os significados.

16 tipos de hospedagem

Flat
Hotel
Hotel de Charme
Hotel Histórico
Hotel Fazenda
Lodge
Pousada
Cama e Café

Casas de Aluguel

Guest House

Hostal
Couchsurfing

Glamping

Hostel
Hotel Spa

Resort
 

1. Hotel

É o estabelecimento comercial que disponibiliza ambientes ou quartos individuais acompanhado de serviços variando de acordo com o tamanho e categoria da propriedade.

Exemplo: Hotel Hilton Rio de Janeiro Copacabana

2. Pousada 

Funciona como o hotel se diferenciando pelos ambientes mais intimistas como chalés ou limite de até 3 andares no máximo, conforme o sistema brasileiro.

Exemplo: Pousada na Chapada das Mesas

3. Hotel Fazenda

É o hotel localizado dentro de uma propriedade rural proporcionando uma vivência no campo como atrativo.

Exemplo: Estancia Vik, um hotel fazenda galeria de arte no Uruguai

4. Hotel Histórico

Diferenciado pela sua construção, seja original ou restaurada, é a hospedagem em local de acontecimento histórico ou cultural.

Exemplo: Pousada Cantelli nos Caminhos de Pedra

5. Hotel Boutique ou Hotel de Charme

Pode ser como qualquer um dos nomes nessa lista, inclusive resort, a diferença está na experiência única, número reduzido de quartos e maior privacidade. A maioria é de alto luxo se destacando em aspectos como: exclusividade e personalidade das instalações, atenção aos detalhes dos serviços e da decoração e atendimento personalizado. 

Exemplo: A casa Lapostolle no Vale do Colchagua

6. Lodge 

Também pode ser como qualquer nome nessa lista, a diferença está na localização e conceito sustentável. São encontrados em locais de preservação como parques nacionais, reservas naturais e áreas protegidas.

Exemplo: Feynan Ecolodge: conforto e sustentabilidade no deserto

7. Flat ou Apart-hotel

Indicado para estadias longas, é um apartamento mobiliado com os serviços e comodidades de hotel. Geralmente, disponibiliza ao hóspede um quarto com banheiro, sala, cozinha e área de serviço.

Exemplo: Em Miami, fique em Sunny Isles

8. Resort

A hospedagem com algo a mais. O nome agrega uma infraestrutura completa de lazer e entretenimento onde nem precisa sair da propriedade durante a estadia ou terá os serviços necessários para essas saídas como transporte.

Exemplo: Hotel faraônico em Sharm El Sheik

9. Hotel Spa

Como o nome diz, vem com tratamento para relaxar ou cuidar da saúde. Além de hotel, é centro de bem-estar com massagem, tratamentos especiais, academias, piscinas e serviços únicos. Geralmente, é parte de um resort ou hospedagem de luxo.

Exemplo: Spa Day em Palm Beach Gardens

10. Cama e Café (bed and breakfast)

É um estabelecimento residencial onde os proprietários oferecem um quarto, banheiro e café da manhã em troca de um valor determinado. 

Exemplo: Ocean View, pousada típica em Providência

11. Hostal

Nada mais é do que o nome adotado pelos latinos para o Cama e Café bem básico.

Exemplo: Hospedagem na Bolívia

12. Casas de Aluguel

São imóveis mobiliados, comerciais ou residenciais, disponíveis por um determinado período sem os serviços de hotel. Era a principal experiência em hospedagem na infância quando minha família alugava casa na praia durante a alta temporada de verão. Desde que surgiu, o Airbnb facilitou o processo de contratação.

Exemplo: Como alugar uma casa na praia

13. Guest House

Funciona como o Cama e Café se diferenciando pela convivência com a família residente no local. A proposta é imersão na cultura e rotina da casa. O Airbnb popularizou esse modelo de hospedagem.

Exemplo: Outeniqua Moon, hotel fazenda para cuidar dos cavalos Percheron

14. Hostel (albergue)

É um estabelecimento comercial baseado na economia compartilhada onde viajantes dividem ambientes, por isso os valores costumam ser menores. Mas há opções de suítes e quartos privativos com preços semelhantes aos hotéis, nesse caso apenas as áreas comuns são compartilhadas como cozinha, lavanderia, sala de estar, entre outros. Sem dúvida, é minha primeira opção ao viajar sozinha para turismo.

Exemplo: Hostel da Vila oferece casa na árvore, glamping, kombi e mais

15. Couchsurfing (surfando no sofá)

Semelhante ao Airbnb, é uma plataforma para procurar hospedagem na casa de pessoas sem precisar pagar pelo espaço. Os residentes querem receber viajantes em suas casas pela companhia ou troca de culturas. É a única que ainda não me arrisquei.

Glamping

É um acampamento com conforto e serviços de hotel. O nome é pela estrutura da barraca, geralmente fixa, vem com cama, espaço para ficar em pé e outros luxos. Alguns têm até banheiro acoplado e varanda.

Exemplo: Acampamento de luxo no Parador Casa da Montanha

^ Voltar ^

Conclusão

Pessoalmente, o mais importante é sentir a experiência ignorando alguns detalhes essenciais para alguns. Portanto, minhas melhores vivências acabam sendo em lugares exóticos mesmo sem conforto. No entanto, as prioridades mudam conforme o objetivo da viagem, se for trabalho, certamente as comodidades viram prioridade. 

Em geral, acho importante avaliar:

  • quanto posso gastar
  • localização
  • limpeza
  • segurança

Para entender o que está mudando com a pandemia, ouça o episódio do podcast acima ou leia Reduza os riscos se for viajar.

E na sua opinião, o que é importante na hora de escolher a hospedagem? Qual a sua melhor experiência? Escreva nos comentários.

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Para quem chegou até aqui, agradecemos por valorizar o nosso conteúdo. Diferente das grandes corporações de mídia, Territórios é independente e se financia por meio da sua própria comunidade de leitores e ouvintes. Você pode apoiar o nosso trabalho de diversas formas como:

1. Aproveitar os benefícios do financiamento coletivo

2. Levar nossos guias de viagem no celular

3. Contratar produtos e serviços recomendados através dos links nos artigos. Exemplos e como fazer: alugar veículos, reservar hospedagem e excursões, comprar seguro, chip internacional e moeda estrangeira, entre outros. A venda nos gera uma comissão sem aumentar o valor final, inclusive, repassamos os descontos para você.

A informação foi útil? Talvez queira apoiar e fazer parte da comunidade Territórios!

Compartilhe ideias e converse com outros leitores no grupo no Facebook ou acompanhe no Spotify e grupo de avisos do Whats App.

Hospedagem: tipos, diferenças e experiências
INICIAL » EXPERIÊNCIAS » HOSPEDAGEM » Hospedagem: tipos, diferenças e experiências
Roberta Martins

Roberta Martins

Comunicadora, criadora de conteúdo, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 14 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e aventura. Saiba mais na página da autora.

Deixe uma resposta