Já é sabedoria popular que a culinária mexicana é apimentada. Até os doces são. Em Aguascalientes essas premissas estão mais do que presentes nos diferentes pratos produzidos.

O texto continua após os serviços recomendados no destino.

Leia todos os artigos sobre o México

AGILIZE SUA VIAGEM
Lembre o seguro viagem! Pegue o cupom de desconto

Leve o chip internacional com Internet desde o Brasil

Pretende alugar um carro? Pegue as dicas para fazer a reserva

Quer agendar passeios e transfer agora? Use a Get Your Guide ou saiba como funciona

Por Carol Leal ℹ︎

As opiniões expressas pelos viajantes colaboradores são próprias e nem sempre refletem o pensamento do Territórios. Conheça a autora ou deixe um comentário.

Acesso rápido: O que comer | Tours | Onde comer |

Experimente as enchiladitas, tipo de panqueca feita de tortilla coberta com molhos de sua preferência, como guacamole, batatas e queijo. Também há salada de nopalles (cactos), servido com cebolas e tomates. Tudo com a opção de se acrescentar molhos feitos com pimenta.

Enchiladas verdes. Culinária mexicana
Enchiladas verdes
Salada de cactus. Culinária mexicana
Salada de cactus
Puchero, sopa com pimenta
Puchero, sopa com pimenta

Outro hábito mexicano é comer um café da manhã reforçado. Um dos quitutes mais tradicionais é a tortilla com o mole, um tipo de molho (abra a cabeça) que leva três tipos de pimenta, frango, nozes e chocolate. É muito bom! Vá no restaurante Chiquiadas, muito frequentado pelos habitantes de Aguascalientes.

Experimentando a tortilla com mole
Experimentando a tortilla com mole
Mole de pollo. Culinária mexicana
Mole de pollo

^ Voltar início ^

Inscrição para receber dicas da América do Norte por e-mail

Tours e experiências

Tome Nota Culinária mexicana

Restaurante: Essas e outras delícias podem ser encontradas no tradicional Cenaduría San Antonio (José Ma. Chaves, 607).

Noite: Há diversas opções de restaurantes, bares e boates. Aqui, o hábito é dançar junto às mesas. Bogard e Savanah, que ficam lado a lado na av. Independência, são os mais recomendados para dançar.

Depois da balada, que termina às três da manhã, o hábito é degustar um burrito ou taco em bancas próximas às boates.

© Todos os direitos reservados. Relato 100% original. Fotografia das comidas por Ana Calderon e Pixabay.

Para quem chegou até aqui, agradecemos por valorizar o nosso conteúdo. Diferente das grandes corporações de mídia, Territórios é independente e se financia por meio da sua própria comunidade de leitores e ouvintes. Você pode apoiar o nosso trabalho de diversas formas como:

1. Aproveitar os benefícios do financiamento coletivo

2. Levar nossos guias de viagem no celular

3. Contratar produtos e serviços recomendados através dos links nos artigos. Exemplos e como fazer: alugar veículos, reservar hospedagem e excursões, comprar seguro, chip internacional e moeda estrangeira, entre outros. A venda nos gera uma comissão sem aumentar o valor final, inclusive, repassamos os descontos para você.

A informação foi útil? Talvez queira apoiar e fazer parte da comunidade Territórios!

Compartilhe ideias e converse com outros leitores no grupo no Facebook ou acompanhe no Spotify e grupo de avisos do Whats App.

Você está em INICIAL » EXPERIÊNCIAS » GASTRONOMIA » Língua dormente e feliz, um pouco da culinária mexicana
Author Carol Leal

Jornalista, doutora em Ciências Sociais pela PUC-RS. Não se considera uma mochileira, mas nem tão pouco uma "piriguete dos embarques"... podemos dizer que planejamento e pechincha em viagens é com ela mesmo. Seis meses antes já tem tudo programado: da passagem reservada ao mergulho cultural para não fazer feio nas interações. Claro que isso não evitou uma série de "pagações de mico" e outras histórias hilárias, o que deu um tempero extra às diversas aventuras. Para Carol, viajar é como uma terapia... é um encontro com o auto-conhecimento, de vislumbrar novas sensações, experiências e amizades para toda a vida.

5 Comentários

  1. Olá!
    Obrigada pela contribuição!
    A ideia do título era para ser mais uma brincadeira…no sentido de usar a contradição que a língua estava dormente em função da pimenta, que foi muito forte para o meu paladar, mas ao mesmo tempo feliz por experimentar coisas novas, diferentes e gostar.
    Não visitei museu de tortura e jamais lembraria algo assim para escrever um texto…não foi essa intenção…era mais para compartilhar um sentimento, mas, enfim…estamos num espaço democrático!
    Obrigada!

  2. Precisa-se fazer um estudo estatistico para saber quantas pessoas sao a favor e quantas sao contra a usar essa expressao estranha: como uma lingua pode estar dormente e feliz? orgaos de animais ficam felizes ou dormem? há falta de sintaxe. Nao tive o tempo de ler, pois o titulo nao me atraiu, muito pelo contrario. Opiniao como leitor e redator.

  3. o texto e as fotos sao otimas, mas o titulo lembra a epoca da inquisicao catolica. fui uma vez a um museu e moterrey onde havia ua exposicao sobre as ferrametas de tortura que a igreja catolica utilizou na epoca, cortavam linguas, etc… nao gostei do titulo e acho que nao confere com o texto. o resto ta otimo

Deixe seu recado, escreva algo