Carnaval pelo mundo têm semelhanças e diferenças


As celebrações desta época do ano foram canceladas no Brasil e no mundo. Embora o carnaval brasileiro seja o mais reconhecido atualmente, ele não foi inventado aqui e há várias festas interessantes espalhadas pelo planeta. Escute no podcast ou leia sobre algumas das mais interessantes além e dicas para manter o astral do carnaval durante a pandemia. 

Aperte o botão para ouvir ou continue a leitura.

Como aproveitei no passar dos anos

Já curti muitos bailes e blocos de carnavais em cidades do interior do Rio Grande do Sul e adorava. Era o grande evento da adolescência e onde fui introduzida ao sair à noite e beber supervisionada pelos pais, pelo menos no primeiro ano. Na verdade, não posso reclamar da liberdade que tive e soube aproveitar com “responsabilidade aceitável para idade”.

Depois fui ficando incomodada por ser baixinha. Não gosto de ser empurrada, esmagada, ou não conseguir ver nada porque pessoas altas bloqueiam a minha visão. Isso foi me afastando da muvuca e dando preferência aos camarotes ou lugares com vias de fuga como o carnaval de rua de Paraty. Onde blocos passavam por uma rua e eu escapava para outra sem parar de dançar ou me divertir com os amigos. Aliás, Paraty tem o Bloco da Lama divertidíssimo para curtir a praia durante o dia.

Inclusive, morava em São Paulo quando o carnaval de rua voltou com tudo e acompanhei alguns trios elétricos chegando cedo e escapando pelas ruas laterais quando me sentia sufocada.

Nos últimos anos a preferência tem sido descansar na natureza ou em casa mesmo. Desde que deixei de ter emprego fixo, viajar em feriados acaba sendo bem mais caro, com filas e aglomerações. Então só viajo quando surge uma boa oportunidade e aconselho quem não depende de feriado para sair de férias fazer o mesmo.

Claro, quem adora comemorar o carnaval, deve se jogar na folia mesmo, mas aconselho planejar bem e quem sabe experimentar as diferentes celebrações que acontecem pelo mundo. 

Como aproveitar o carnaval na pandemia

Se não podemos viajar agora, dá para ver filmes, ler livros, ouvir música e deve ter podcast sobre o tema como o episódio do Tesão de Ouvir complementar desse artigo. 

Tem até tour virtual que pode ver com óculos VR e se sentir dentro da festa. Clique no link ou procure “Mardi Grass”, “Carnival” ou “Carnaval” acompanhado da expressão “tour virtual” e opções vão parecer na Internet.

Quem têm crianças em casa, é um bom motivo para decorar o ambiente, se fantasiar e fazer a festa em família como uma brincadeira. 

Também pode chamar os amigos para uma festa por vídeo-chamada. Cada um na sua casa, mas bebendo e confraternizando juntos. Pode criar uma playlist no Spotify, por exemplo, e todos apertam o play ao mesmo momento.

E você, como prefere aproveitar o feriado de carnaval? Para descansar ou curtir a festa? Deixe nos comentários.

Breve história do Carnaval

O carnaval foi apresentado ao Brasil pelos colonizadores portugueses entre os séculos XVI e XVII, mas somente  no século XX ganhou o formato conhecido hoje. Então  criamos o samba com as influências dos escravos africanos e surgiram as escolas de samba e os desfiles. A partir desse período, o carnaval  foi se tornando a maior festa popular do Brasil.

Na Itália

O mais famoso anteriormente era o de Veneza o qual tenho vontade de ir um dia. Os famosos bailes de máscaras acontecem no interior dos palácios históricos. As máscaras são aqueles souvenires da cidade que todo turista traz na mala, mas as feitas com veludo e artifícios para dar brilho. 

Carnaval de Veneza
Fantasias de inverno no Carnaval de Veneza

Na América do Norte

Outro que tenho vontade de conhecer é em New Orleans, nos Estados Unidos. Lá é chamado Mardi Gras, a palavra francesa significa terça gorda. Assim como acontece em Nice, na França, o objetivo é comer, beber e festejar antes do período da Quaresma. Tem até pratos e drinks especiais para época além do já conhecido por aqui como os desfiles, fantasias e muita diversão com início no fim de semana até a terça-feira.

Além de diferentes, esses dois acontecem no inverno do hemisfério norte e isso quer dizer sem gente suando bicas ao seu redor. O positivo desses lugares é não ser tão frio a ponto de atrapalhar o requebrado até se esquentar. 

desfile do carnaval em New Orleans
Desfile Mardi Gras em New Orleans

Falando em frio, no Canadá eles festejam de roupa de banho na neve! Quebec é conhecida por ter o maior carnaval de inverno do mundo. São três semanas com música, brincadeiras na neve, paradas noturnas e atividades esportivas.

Outros carnavais pelo mundo

Além desses, têm os parecidos com o nosso carnaval brasileiro, mas com detalhes culturais únicos como em Barcelona, na Espanha, em Colônia, na Alemanha e em Montevidéu.

O Uruguai tem o carnaval mais longo do mundo com festas durante os 40 dias da quaresma. As principais acontecem em Montevidéu e a fama de melhor carnaval de rua fica com La Pedrera, no litoral. Além do tempo prolongado e animação menos exagerada, a música é diferente. O samba dá lugar ao Candombe (influência africana) ou à Murga (influência espanhola com teatro e paródia). Mas os hábitos de se fantasiar e brincar são os mesmos e com a presença de tantos brasileiros por lá, é fácil encontrar as nossas influências no meio.

No Caribe também têm rei e rainha, fantasias, baile de máscaras, alegorias e faz calor como aqui. A maior diferença é a música (soca, salsa, calipso e seus derivados). Dizem ser o de Aruba o mais animado, o da Martinica o mais incendiário e o de Curaçao um dos maiores e mais duradouros carnavais do Caribe. A viajante Miriã Melo escreveu um artigo contando a experiência dela. O carnaval por no Caribe começou em Trinidad e Tobago, quando os franceses trouxeram sua tradição do Mardi Gras, e se espalhou para muitas outras ilhas mesclando com culturas locais únicas.

Carnaval em Curaçao
Carnaval em Curaçao
receba dicas por e-mail

Por fim, os chineses não celebram o carnaval, mas a festa do Ano Novo Chinês tem suas semelhanças e acontece amanhã 12 de fevereiro. Começa o ano do boi.

Bom carnaval e Feliz ano do Boi!

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais. Imagens de Pixabay e Miriã Melo.

Para quem chegou até aqui, agradecemos por valorizar o nosso conteúdo. Diferente das grandes corporações de mídia, Territórios é independente e se financia por meio da sua própria comunidade de leitores e ouvintes. Você pode apoiar o nosso trabalho de diversas formas como:

1. Aproveitar os benefícios do financiamento coletivo

2. Levar nossos guias de viagem no celular

3. Contratar produtos e serviços recomendados através dos links nos artigos. Exemplos e como fazer: alugar veículos, reservar hospedagem e excursões, comprar seguro, chip internacional e moeda estrangeira, entre outros. A venda nos gera uma comissão sem aumentar o valor final, inclusive, repassamos os descontos para você.

A informação foi útil? Talvez queira apoiar e fazer parte da comunidade Territórios!

Compartilhe ideias e converse com outros leitores no grupo no Facebook ou acompanhe no Spotify e grupo de avisos do Whats App.

INICIAL » + » NOTÍCIAS » Carnaval pelo mundo têm semelhanças e diferenças
Roberta Martins

Comunicadora, criadora de conteúdo, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 14 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e aventura. Saiba mais na página da autora.

Deixe seu recado, escreva algo

Pin It