Muitos viajantes ainda se recusam a deixar a pandemia destruir a sua lista de desejos. Alguns viajam como podem, enquanto outros migraram, temporariamente, para os passeios virtuais. E aqueles de nós que viajam para se conectar com pessoas? Conhecer os habitantes locais e outros viajantes é uma das partes mais gratificantes de qualquer roteiro e faz muita falta. Eu sei, há grupos online, chats e diversas alternativas na Internet, mas pode ser superficial, arriscado e não chega perto da vivência de ter um amigo por correspondência.

Contei no episódio de podcast a minha experiência com pen pal (termo em inglês para amigo por correspondência) e surpresa ao descobrir que o hábito arcaico de escrever cartas a mão para desconhecidos voltou com tudo na pandemia. Na verdade, nunca morreu, apenas perdeu alguns adeptos com o surgimento dos e-mails e das redes sociais.

Amigo por correspondência

Por recomendação da minha professora de inglês (lá nos anos 90), conheci e me inscrevi no International Pen Friends, de Oxford, na Inglaterra. Um clube de cartas para se corresponder com estranhos do mundo selecionados por especialistas conforme interesses e idade. Recebi uma lista de nomes com endereços e lembro de ter mandado para vários, mas nem todos responderam. Um menino da África do Sul e outro dos Estados Unidos foram bem simpáticos assim como chegaram cartas da Europa dizendo que pegaram meu contato no Pen Friends.

Você também tinha amigo por correspondência? Ainda faz? Me conta nos comentários.

A minha melhor amiga sem nunca termos nos conhecido pessoalmente

Desde a sexta série do colégio até o final do ensino médio me correspondi com algumas pessoas, sendo mais frequente e duradoura com a Claudia. Filha de fazendeiro, morava em uma fazenda de tulipa na Holanda e sonhava em viajar o mundo. Ela contava a sua rotina em casa e as viagens de férias que fazia pela Europa. Eu respondia no mesmo estilo com as viagens pelo Brasil e Uruguai.

Essas leituras me faziam sonhar em conhecer a Holanda, e foi especial vivenciar uma nevasca em Amsterdam mais de 10 anos após, pena ter perdido o contato com ela, seria incrível um encontro pessoalmente ou saber como ela está hoje.

cartas recebidas por amigo por correspondência
As cartas da Claudia

Recebi alguns nomes e endereços de pessoas de todo o mundo da organização International Pen Friends. Não foi fácil escolher, mas finalmente decidi te escrever uma carta porque adoraria me corresponder com alguém do Brasil!

Claudia L.

Sem dúvida, essa experiência foi fundamental para a minha fluência escrita no inglês e motivou ainda mais meu desejo de viajar. Então fui parando de receber as cartas, imagino a facilidade de mandar e-mails que ganhou força nessa época ter sido o motivo. Também coincidiu com as responsabilidades da vida adulta com o trabalho de verdade, morar sozinha, a faculdade e a escassez de tempo comum do nosso cotidiano.

Vantagens atuais dos clubes de correspondência

  1. É uma forma de se desligar da correria do dia-a-dia, das telas e do mundo digital. Oportunidade de parar, pensar e escrever com objetivo de produzir algo manual. Além disso, treina paciência e desativa a preguiça. Exige o esforço (para alguns) de sair de casa, ir nos Correios, postar a carta, esperar uma resposta e continuar o ciclo. Ou seja, diminui o ritmo.
  2. Praticar um novo idioma com um falante nativo é uma das melhores maneiras de construir amizades interculturais e, ao mesmo tempo, estudar de um jeito muito mais interessante.
  3. É como uma terapia ao colocar no papel, com próprio punho e intensidade conforme os sentimentos do momento, nossa rotina ou desejos com pessoas que temos alguma afinidade. Nesse caso, no mínimo o prazer de escrever. 
  4. Incentiva o hábito da caligrafia, consequentemente, melhora a aprendizagem pelo fato de muitos memorizarem melhor o que escrevem a mão.
  5. Por fim, é emocionante receber um envelope com selo de outro país, abrir com cuidado para não rasgar e pegar o papel escrito à mão por alguém que quer compartilhar histórias com a gente e espera uma resposta com as nossas histórias.
Hábito saudável de escrever cartas a mão
Hábito saudável de escrever cartas a mão

Você pode ser meu amigo por correspondência digital se clicar no botão e se inscrever na lista para receber informações por e-mail:

receba dicas por e-mail

Pen Pal: como funciona ter um amigo por correspondência

Do auge das agendas* e papéis de carta dos meus tempos de escola, o universo dos correspondentes ainda está por aí. Inclusive, as plataformas de correspondência pen pal estão mais relevantes do que nunca. Todas estão na Internet e possuem barreiras de proteção para promover amizades internacionais de alta qualidade. Algumas oferecem serviços de mensagens de texto ou vídeo-chamadas, enquanto outras incentivam anotações manuscritas como na ideia original.

* Semelhante aos bullet journal e o scrapbooking do século 21.

Deixo sete sites de correspondência (pagas e gratuitas) para manter a conexão intercultural enquanto pratica o distanciamento social:

International Pen Friends

Ferramenta que paguei e usei na adolescência incentivada pela minha professora de inglês para aprimorar a escrita em inglês. Existe desde 1967 analisando, selecionando e indicando possíveis amigos com afinidades e mesma faixa etária. Tão importante para a segurança das crianças em tempos de crimes pela Internet. É necessário preencher um formulário bem detalhado sobre os interesses e assuntos a serem comunicados com os outros.

Conversation Exchange

A plataforma global de aprendizagem de línguas permite que os usuários escolham entre mais de 100 idiomas diferentes, do inglês, mandarim e árabe a línguas construídas como o esperanto e até mesmo o grego antigo e o latim. Ele combina falantes com alunos desejando desenvolver sua fluência através de voz, vídeo ou escrita e também oferece uma coleção de recursos linguísticos. A assinatura básica é gratuita, com a opção de ficar sem anúncios por uma pequena taxa.

Clube Internacional de Geek Girl Pen Pals

Fundada em 2013, a plataforma conecta nerds auto-identificados através de comunicações escritas e digitais. Apesar do nome, esta comunidade de 17.000 membros está aberta a todas as identidades de gênero, idades, culturas e origens. Os amigos por correspondência são combinados por faixa etária e interesses; você pode solicitar combinações internacionais, até mesmo para o país específico. A maioria dos inscritos se comunica com cartas manuscritas, embora os fundadores incentivem a comunicação digital durante a crise da COVID-19. Além de escrever, os voluntários organizam encontros digitais, como um acampamento de verão virtual. O serviço é gratuito, mas seus apoiadores do Patreon têm acesso a experiências exclusivas.

PenPal World

Fundado em 1998, conecta milhões de usuários globais através de seu portal seguro e rápido. Para manter a segurança, os membros fazem suas primeiras interações diretamente por meio do site – em seguida, fazem a transição de suas conversas para e-mail ou cartas manuscritas. Uma assinatura gratuita permite alcançar até três membros por dia, enquanto as assinaturas VIP (por 10 centavos por dia) liberam até 50 membros a cada 24 horas. Os fundadores do PenPal World revisam todos os aplicativos de perfil e respondem rapidamente a qualquer problema sinalizado ou conteúdo suspeito.

Postcrossing

É um projeto com o objetivo de conectar pessoas por meio do prazer de enviar e receber cartões postais físicos. A ideia é simples: envie um para o endereço que você recebeu e, em seguida, receba um de outro “pós-cruzador” (nome em português para os participantes) aleatório. Quem quiser manter a conversa, basta usar o número de identificação no cartão postal para localizar e enviar uma mensagem para o remetente através do site Postcrossing. A adesão é gratuita e também inclui fóruns online e encontros pessoais.

Wanderful

Construído por mulheres que viajam, para mulheres que viajam, Wanderful reúne seus milhares de membros através de encontros, viagens em grupo e eventos globais. A comunidade está aproveitando ao máximo a pandemia com experiências digitais centradas na conexão e também acolhe viajantes trans, não binários e gênero queer. Os membros podem se inscrever em bate-papos individuais para aprender um idioma ou participar de aulas de ioga virtual, happy hours e lembranças de viagens com outras atividades exclusivas. Uma assinatura anual é exigida.

Penpalooza 

Para finalizar, a plataforma que surgiu em março de 2020 para conectar as pessoas durante a ainda atual pandemia do coronavírus.

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais. Imagens sem marca d’água de Envato.

Para quem chegou até aqui, agradecemos por valorizar o nosso conteúdo. Diferente das grandes corporações de mídia, Territórios é independente e se financia por meio da sua própria comunidade de leitores e ouvintes. Você pode apoiar o nosso trabalho de diversas formas como:

1. Aproveitar os benefícios do financiamento coletivo

2. Levar nossos guias de viagem no celular

3. Contratar produtos e serviços recomendados através dos links nos artigos. Exemplos e como fazer: alugar veículos, reservar hospedagem e excursões, comprar seguro, chip internacional e moeda estrangeira, entre outros. A venda nos gera uma comissão sem aumentar o valor final, inclusive, repassamos os descontos para você.

A informação foi útil? Talvez queira apoiar e fazer parte da comunidade Territórios!

Compartilhe ideias e converse com outros leitores no grupo no Facebook ou acompanhe no Spotify e grupo de avisos do Whats App.

Você está em INICIAL » EXPERIÊNCIAS » CULTURAL » Amigo por correspondência: não precisa viajar pra fazer novas amizades
Author Roberta Martins

Comunicadora, criadora de conteúdo, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 14 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e aventura. Saiba mais na página da autora.

1 Comentário

Deixe seu recado, escreva algo