A partir desse ano devemos tomar mais uma vacina para viajar, antes apenas alguns países pediam para Febre-amarela, agora a tendência é a maioria das nações, estados, municípios e até meios de transporte exigirem para Covid-19. O que pode causar confusão porque ainda não há determinação da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde do Brasil para emissão de Certificado Internacional de Vacinação para o novo imunizante. Portanto, é melhor providenciar os dois certificados e estar pronto para as oportunidades de passeios nacionais e internacionais.

O texto Vacina para viajar no Brasil e exterior deve ser atualizado com frequência porque as regras mudam bastante. Salve o link e consulte sempre que precisar.

Certificado de Vacinação Covid no Conecte SUS

O também chamado de Passaporte da vacinação, ou sanitário, pode ser emitido por quem tomou as duas doses, ou dose única da Janssen, através do Conecte SUS, o aplicativo oficial do Ministério da Saúde ou pelo site conectesus.saude.gov.br.

Antes é preciso ter o cadastro no sistema do governo federal utilizando e-mail e CPF válidos. Eu baixei o aplicativo e 6 dias após tomar a vacina apareceram todos os dados necessários, pode levar até 10 dias ou deve entrar em contato com o seu local de aplicação para solicitar o registro.

Emitir certificado de vacina para viajar

O Certificado Nacional de Vacinação Covid-19 tem validade de 12 meses e pode ser emitido em três idiomas: inglês, espanhol e português. Para comprovar, pode apresentar a versão em PDF impressa ou QR Code que pode ser validado no site validacertidao.saude.gov.br.

Como emitir o certificado:

  1. Após logado no site ou aplicativo clique em vacinas;
  2. Toque nas caixas onde diz 2º dose / 1º dose para confirmar as informações;
  3. Se completou o esquema vacinal, aparece o botão Certificado de Vacinação, clique e verá o documento (não é o botão Carteira da foto ao lado, este será para todas as vacinas no futuro);
  4. Para outros idiomas basta clicar na bandeira com as iniciais do país no topo da página.

Dica: leia o texto “Alternativas para quem tomou vacinas de marcas diferentes e não está conseguindo emitir pelo Conecte SUS” se tomou marcas diferentes e não aparece.

Vacina para viajar dentro do Brasil

O certificado emitido pelo Conecte SUS é válido em todo o território nacional e comprova imunização contra Covid-19. Alguns estados e municípios estão implementando o passaporte de vacinação para entrar em eventos e estabelecimentos. Entre eles:

Fernando de Noronha

Para maiores de 12 anos entrarem na ilha é obrigatório ter tomado ao menos a primeira dose da vacina. Completamente vacinados há mais de 21 dias só precisam apresentar o certificado do Conecte SUS. Quem tomou só uma dose ou faz menos de 3 semanas, deve fazer um teste, mas só vale para viagens até 30 de novembro, após essa data maiores de 18 anos deverão estar totalmente vacinados para visitar Fernando de Noronha.

DataImunização completa1 dose
Até 30 de novembroMaiores de 12 anos
A partir de 1º de dezembroMaiores de 18 anosde 12 e 17 anos

Os testes válidos são:

  • RT-PCR negativo para Covid-19 feito em laboratório até 48 horas antes da viagem;
  • Sorológico positivo para anticorpos de Covid-19, realizado em laboratório até 90 dias antes da viagem;
  • Teste de anticorpos neutralizantes positivo feito em laboratório. 

^ Voltar início ^

Manaus

É obrigatório ao menos uma dose da vacina para frequentar bares, restaurantes, centros culturais e flutuantes em Manaus.

^ Voltar início ^

Rio de Janeiro, capital

O certificado de vacinação é obrigatório no Rio conforme idade e ambiente a ser visitado e está sendo implementado gradualmente para entrar em locais como academias, atrativos turísticos com acesso controlado, estádios de futebol, eventos, shows, etc.

DataImunização completa1 dose
Até 30 de outubroMaiores de 40 anosde 18 a 39 anos
De 1º a 15 de novembroMaiores de 30 anosde 18 a 29 anos
A partir de 16 de novembroMaiores de 18 anos

^ Voltar início ^

Rio Grande do Sul

O certificado de vacinação é obrigatório no Rio Grande do Sul conforme idade e ambiente a ser visitado e está sendo implementado aos poucos para entrar em locais como casas de show, cinemas, teatros, feiras, eventos, parques de diversão, etc.:

DataImunização completa1 dose
A partir de 18 de outubroMaiores de 40 anosde 18 a 39 anos
De 1º a 30 de novembroMaiores de 30 anosde 18 a 29 anos
A partir de 1º de dezembroMaiores de 18 anos

^ Voltar início ^

São Paulo, capital

É obrigatório comprovar ao menos uma dose para entrar em grandes eventos como jogos de futebol, feiras e shows em São Paulo.

Deve apresentar comprovante de vacinação físico ou digital – disponível nos aplicativos do Conecte SUS ou no Poupatempo.

quero dicas do Brasil

^ Voltar início ^

Certificado de vacina para viajar em inglês, espanhol e português

Vacina para viagem internacional

O certificado emitido pelo Conecte SUS é válido para entrar em vários países, no entanto, alguns exigem passe local ou mais testes. O Ministério das Relações Exteriores do Brasil mantém uma lista atualizada com as restrições de viagens para brasileiros no exterior, que incluem também informações sobre vacina para viajar. Outra alternativa é acompanhar as restrições de cada país como expliquei no texto “Coronavírus e viagens“. Mas recomendo acessar sites de embaixadas e consulados do local desejado quando chegar perto da partida para evitar surpresas, afinal as regras mudam com frequência. Veja a seguir quais companhias aéreas e países exigem comprovante de vacinação, entre outros requisitos.

As vacinas AstraZeneza, CoronaVac, Janssen, Moderna, Pfizer e Sinopharm estão na lista para uso emergencial da Organização Mundial de Saúde e as em negrito são as quatro aplicadas atualmente no Brasil.

Companhias aéreas exigem vacina para Covid-19

Tantas companhias aéreas e aeroportos estão exigindo a imunização dos funcionários contra a Covid-19 que a medida se tornou a norma, não a exceção. Algumas estão estendendo a cobrança aos passageiros e deve ser padrão em breve.

No Canadá, por exemplo, a ordem veio do governo para passageiros apresentaram comprovante de vacina antes do embarque em aviões ou trens no país. Portanto, a regra foi implementada pelas companhias aéreas canadenses, independente do local de embarque.

Até 7 de outubro de 2021 AirAsia, Air Canada, Air New Zealand, Air Transat, Qantas, Swoop e WesJet exigiam certificado de vacinação.

^ Voltar início ^

Países e suas exigências

As regras podem variar conforme o seu ponto de partida, se o embarque acontece no Brasil esses são os países, por continente, que aceitam viajantes:

América do Norte | América Central e Caribe | América do Sul | Europa | África | Ásia 

Na América do Norte

Canadá aceita vacinados com AstraZeneca, Janssen, Moderna e Pfizer.

  • Exige teste RT-PCR negativo e preencher o formulário até 72 horas antes do embarque, além de visto.

Os Estados Unidos vai permitir no início de novembro a entrada de passageiros aéreos vindos do Brasil, África do Sul, China, Índia, Irlanda, Irã, Reino Unido e a maioria dos países europeus que receberam vacinas contra Covid-19 recomendadas pela OMS ou Agência de Alimentos e Medicamentos (FDA).

  • Obriga apresentar resultado do teste PCR feito até 72 horas antes do embarque e não ter passado pelo Brasil nos últimos 14 dias até 31 de outubro, quando passará a exigir vacinas.

Imprima a versão em inglês do certificado.

México não exige vacina.

Inscrição para receber dicas da América do Norte por e-mail

^ Voltar início ^

Na América Central e Caribe

São Cristovão e Neves e Barbados exigem AstraZeneca, Jansen, Moderna e Pfizer.

  • São Cristovão e Neves solicita teste RT-PCR negativo feito até 72 horas antes da chegada e hospedagem em local aprovado pelo governo, isolado nas primeiras 24 horas.

Costa Rica não exige vacina, mas obriga o seguro viagem contra Covid-19 para não vacinados (CoronaVac não entra na lista) e preencher formulário.

Aruba, Bahamas, Bermudas, Belize, Curaçao, Honduras, República Dominicana, Haiti e Panamá também não exigem vacina, no entanto, liberam o teste para vacinados. Já El Salvador, Santa Lúcia, São Vicente e Granadinas, Trinidad e Tobago liberam da quarentena obrigatória para imunizados.

Anguilla, Turcas e Caicos, Ilhas Virgens Britânicas não pedem vacina, mas obrigam contratar seguro viagem contra Covid-19.

Guatemala não exige vacina. 

Imprima a versão em inglês e espanhol do certificado, conforme exigências do destino.

dicas do caribe por e-mail

^ Voltar início ^

Na América do Sul

Argentina, Chile, Guiana, Peru, Suriname e Uruguai (turistas a partir de novembro) exigem e aceitam as vacinas aplicadas no Brasil.

  • Argentina exige teste RT-PCR negativo feito até 72 horas antes da chegada ou um teste de antígeno ao chegar. Somente a partir de 1º de novembro. Um novo teste RT-PCR deve ser feito entre o 5º e 7º dia da viagem.
  • Chile demanda seguro viagem contra Covid-19 de US$ 30 mil e teste RT-PCR. Até 31 de outubro é obrigada quarentena de 5 a 7 dias. A partir de 1º de novembro a quarentena diminui para até 2 dias conforme o resultado de teste feito na chegada.
  • Guiana exige autorização prévia.
  • Peru aceita quem tomou apenas a 1ª dose mediante teste RT-PCR negativo feito até 72 horas antes do embarque.
  • Suriname exige autorização prévia.
  • Uruguai exige teste RT-PCR negativo feito até 72 horas antes da chegada somente a partir de 1º de novembro.

Bolívia não exige vacina, mas há outras restrições como fronteiras parcialmente fechadas.

Colômbia e Guiana Francesa não exigem vacina, somente teste PCR feito antes do embarque.

Equador libera exigência do teste para vacinados.

Paraguai não exige vacina, porém, obriga o seguro viagem contra Covid-19.

Venezuela não exige vacina.

Imprima a versão em espanhol do certificado.

Clique para receber dicas da América do Sul por e-mail

^ Voltar início ^

Na Europa

Albânia, Alemanha, Andorra, Armênia, Áustria, Belarus, Bélgica, Bósnia e Herzegovina, Croácia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Geórgia, Lituânia, Países Baixos, Islândia, Liechtenstein, Macedônia do Norte, Reino Unido, República Tcheca, Romênia, Suíça e Ucrânia permitem a entrada de turistas brasileiros vacinados entre 1 e 28 dias antes de chegar.

  • Alemanha e Espanha só aceitam menores de 12 anos sem vacina quando acompanhado por adulto imunizado. 
  • Armênia, Bósnia, Lituânia e Romênia não aceitam Covishield, a versão AstraZeneca fabricada na Índia que também é aplicada pela Fiocruz (meu caso).
  • Áustria só permite a entrada de estudantes e viagens a trabalho.
  • Bélgica exige novo teste ao chegar e deve aguardar o resultado em isolamento.
  • Croácia deve comprovar hospedagem paga por 14 dias (auto-isolamento) para entrar e teste PCR negativo.
  • França exige passe sanitário para entrar em atrações turísticas, museus, restaurantes e trens.
  • Holanda pede teste RT-PCR 48 horas antes do embarque ou teste de antígeno com 24 horas de antecedência, além de preencher formulário.
  • Irlanda demanda formulário de localização. Reino Unido exige teste RT-PCR no segundo dia para menores entre 5 e 18 anos, além de preenchimento de formulário para todos. A quarentena cai a partir de 11 de outubro para vacinas aprovadas.
  • República Tcheca pede formulário preenchido antes do embarque e seguro viagem para Covid-19.
  • Suíça exige teste negativo de PCR ou antígeno para entrar em museus e restaurantes fechados. Viajantes de outros continentes têm direito a exames gratuitos em laboratórios indicados pelo governo.

Grécia não exige vacina, mas não pode ter passado pelo Brasil nos últimos dias.

Portugal não exige vacina, porém, cobra teste RT-PCR feito até 72 horas antes do embarque ou antígeno feito até 48 horas antes para não vacinados (somente as aprovadas pela EMA).

Demais países estão fechados para brasileiros.

Imprima a versão em inglês e espanhol do certificado, conforme exigências do destino.

Clique para receber dicas da América do Sul por e-mail

^ Voltar início ^

CoronaVac é aceita na Europa?

Embora a Agência Europeia de Medicamentos (EMA) tenha aprovado apenas as vacinas AstraZeneca, Janssen, Moderna e Pfizer, alguns países aceitam a recomendação da OMS liberando a CoronaVac (também conhecida como Sinovac). 

Até 9 de outubro de 2021, 17 países da Europa que aceitam a entrada de brasileiros imunizados com a CoronaVac, a 2º mais aplicada no Brasil. Porém, Alemanha, França e o Reino Unido impõem restrições entre eles.

Na Alemanha entra somente com razão urgente como viagem a trabalho, devendo apresentar resultado negativo no teste para Covid-19. Na França deve tomar uma dose de reforço da Pfizer ou da Moderna. No Reino Unido precisa fazer teste antes e depois do desembarque, e passar por quarentena obrigatória de 10 dias.

Os países que aceitam CoronaVac sem restrições são: Andorra, Armênia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, Geórgia, Holanda, Islândia, Liechtenstein, Macedônia do Norte, Suíça e Ucrânia.

^ Voltar início ^

Na África 

Não há exigências oficiais no continente, contudo, há benefícios para quem se vacina.

Egito e Uganda eliminam a exigência do teste para vacinados.

Marrocos e Zâmbia liberam quarentena obrigatória para imunizados.

África do Sul, Namíbia e Quênia não exigem vacina, somente teste e formulários.

Imprima a versão em inglês.

receba dicas da áfrica por e-mail

^ Voltar início ^

Na Ásia

Catar, Emirados Árabes, Mongólia e Quirguistão exigem certificado completo de vacinação com AstraZeneca, Jansen, Moderna, Pfizer ou BioNTech.

  • Catar pede teste antes do embarque e ao chegar além de autorização de viagem. Se for Sinopharm ou Coronavac precisa de teste na hora e quarentena em hotel indicado até ter o resultado.
  • Emirados Árabes obriga contratar seguro viagem contra Covid-19 e quarentena de 7 dias. 
  • Mongólia obriga quarentena de 7 dias em hotel indicado pelo governo

Líbano não exige, mas libera do teste para vacinados.

Imprima a versão em inglês.

receba dicas da ásia por email

Fontes: Gov.br e IATA. Foto destaque Pixabay.

^ Voltar início ^

Para quem chegou até aqui, agradecemos por valorizar o nosso conteúdo. Diferente das grandes corporações de mídia, Territórios é independente e se financia por meio da sua própria comunidade de leitores e ouvintes. Você pode apoiar o nosso trabalho de diversas formas como:

1. Aproveitar os benefícios do financiamento coletivo

2. Levar nossos guias de viagem no celular

3. Contratar produtos e serviços recomendados através dos links nos artigos. Exemplos e como fazer: alugar veículos, reservar hospedagem e excursões, comprar seguro, chip internacional e moeda estrangeira, entre outros. A venda nos gera uma comissão sem aumentar o valor final, inclusive, repassamos os descontos para você.

A informação foi útil? Talvez queira apoiar e fazer parte da comunidade Territórios!

Compartilhe ideias e converse com outros leitores no grupo no Facebook ou acompanhe no Spotify e grupo de avisos do Whats App.

Você está em INICIAL » + » NOTÍCIAS » Vacina para viajar no Brasil e exterior
Author Roberta Martins

Comunicadora, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 15 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e aventura. Saiba mais na página da autora. Encontre no Instagram

2 Comentários

  1. Filipi França leite Responder

    E quem não quiser tomar?,vai ir pra prisão?!,pra uma forca?!,pena de morte?!,Pois daqui a pouco é isso que vai acontecer,e ainda dizem que a picadinha não é “obrigatória”,imagine se fosse…

    • Roberta Martins Responder

      A vacina também é pra proteger os outros da mesma forma que dirigir embriagado tem consequências. Se coloca em risco o bem-estar da maioria, regras devem ser criadas até uma solução melhor ser encontrada.

      Odeio injeção e foi dolorido, mas viajar com mais segurança devido à vacina é mais importante que a minha dor.

Deixe seu recado, escreva algo

Chile aberto para brasileiros Rotas para voar no RS agosto