a Chapada dos Veadeiros

Surpreenda-se com a Chapada dos Veadeiros


A Chapada dos Veadeiros é lugar encantadoramente simples com uma biodiversidade riquíssima. Os caminhos parecem jardins feitos por paisagistas, e é tudo criado pelo vento, água e fogo. Milhões de anos atrás foi um oceano e hoje é onde nasce boa parte dos rios brasileiros, principalmente os da Amazônia.

Nota do editor: aqui no Territórios, nossa prioridade é fornecer aos leitores as informações necessárias para tomar decisões sobre viagens, além de inspiração e conhecimento. Este não é o melhor momento para turismo presencial, mas estamos compartilhando dicas que podem ser úteis em viagens essenciais que precise fazer.
De qualquer forma, pode ser agradável planejar uma viagem futura ou aprender algo lendo nossas experiências. Continue conosco.

Piscina Natural
Piscina Natural

Leandro escreveu um relato mais recente sobre o parque nacional

A Chapada dos Veadeiros

Flores
Flores

O solo é cheio de pedras quartzo. Poucos anos atrás só chegavam ali garimpeiros, eram todos pobres e o local de difícil acesso, com a decadência do garimpo e a criação do Parque, os garimpeiros perceberam o potencial turístico da região e apostaram nisso. Hoje eles vivem melhor e ajudam a preservar. Não vi lixo em nenhuma trilha e achei os guias bem conscientes sobre o meio ambiente. Também existe muito misticismo na região, histórias de ET`s, energias e casos curiosos.

Tem épocas de chuva e seca bem definidas, em maio as chuvas estão terminando e em agosto fica cheio de flores. O guia contou que as queimadas naturais são frequentes na seca e necessárias para a Chapada, com elas nascem mais flores e a diversidade aumenta. Ele disse que um dia depois da queimada as cascas das sementes se abrem e o espaço fica bem florido, achei bem curioso isso. Em épocas de chuva pode ser bastante perigoso, pode surgir o Aguaceiro – com a chuva o nível dos rios sobe rapidamente – muitos já foram levados pelas águas e não tiveram como sobreviver, mesmo os guias mais experientes. Com toda a água que vi, imaginei como uma represa arrebentando e levando tudo adiante.

Nos hospedamos em São Jorge, um vilarejo simpático do município de Alto Paraíso de Goiás a 168 km de Brasília. O ideal é viajar com amigos da capital ou alugar um carro. Aproveitamos um feriado de 3 dias, mas são tantas trilhas legais que vale ficar uns 5 dias. Aconselho bom preparo físico para as caminhadas.

Fotografando detalhes da chuva
Fotografando detalhes da chuva

Dia 1 – TRILHA DOS SALTOS

Este dia choveu muito, achamos que nem seria possível entrar no parque, mas deu certo e foi um passeio inusitado. Tirei muitas fotos de detalhes e vi tudo com um olhar diferente. Com capa de chuva e tênis leve dá para encarar numa boa. Acompanhamos um rio com vários saltos e correnteza forte, descemos uma das cachoeiras e senti muito medo, imaginei o aguaceiro vindo a qualquer momento. Ainda mais que o guia falou que poderíamos chegar perto da cachoeira, mas não entrar na água, pois se a chuva aumentasse deveríamos sair ligeiro dali e quem estivesse dentro da água não teria tempo para correr!!! Imaginei a cena e como seria difícil correr naquelas pedras irregulares. Não quis ficar muito tempo ali, na volta senti que o nível do rio tinha aumentado e o caminho estava cada vez mais estreito.

No retorno para a entrada do parque tivemos que atravessar rios pela cintura, no início esses mesmos rios eram apenas córregos que nem molhavam o tênis.

A Janela
A Janela com vista para o Salto do Rio Preto

Dia 2 – TRILHA DA JANELA E VALE DA LUA

Hoje o dia foi ensolarado e quente! Esta trilha vai pelo alto da Chapada, tem vistas lindas, podemos ver quase todo o caminho feito no dia anterior, foi legal poder ver a paisagem que ontem era apenas nevoeiro. O melhor momento foi chegar numa cachoeira perfeita a 1300 metros de altura com uma vista incrível para a Chapada. Tive vontade de passar o dia todo com o corpo dentro da água sem fazer nada, só apreciar o visual.

Piscinas naturais no alto
Piscinas naturais no alto

Saímos do parque e fomos ao Vale da Lua que fica do outro lado do vilarejo. A trilha é pequena e o caminho feito pelas águas é bem diferente de tudo que já vi. Parece o solo lunar, a água é verde com espuma branca e vai fazendo labirintos embaixo das pedras. Adorei o contraste do verde da mata com as pedras claras e o céu azul. Muito lindo esse lugar. Termina com uma piscina natural e pequena cachoeira.

Vale da Lua
Vale da Lua
Canyon
Canyon

Day 3 – TRILHA DOS CANYONS E CARIOCAS

Fomos para a outra parte do parque, um lado impossível de ir com possibilidade de chuva, ali o Aguaceiro é bem mais perigoso. Foi preciso caminhar bem rápido para dar tempo de ver tudo e ainda voltar pra Brasília. Hoje o corpo começou a doer e achei mais difícil as subidas e descidas. O canyon é pequeno, mas chegamos tão perto que pareceu tão legal quanto os maiores que já visitei. Depois seguimos para a Cachoeira das Cariocas, linda e com muita água. O trecho final não foi fácil, foi preciso fazer escalada e caminhar em pedras escorregadias.

Tome Nota

Hotel em São Jorge POUSADA TRILHA VIOLETA é simples, rústica, mas vale o preço e o café da manhã.

Restaurante – LUA DE SÃO JORGE – ótima pizza, ambiente super agradável, mas atendimento péssimo.

Guias – são obrigatórios nos passeios, todas as pousadas sempre tem alguém para indicar. Custam R$ 10,00 por pessoa ou R$ 60,00 para grupos menores de 6.

Parque Chapada dos Veadeiros – Na época custa R$ 3,00 a entrada.

Vale da Lua – R$ 5,00 a entrada e o guia.

Cachoeira das Cariocas
Cachoeira das Cariocas

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Roberta Martins

Roberta Martins

Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 13 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo. Saiba mais na página da autora.

1 comentário

  1. Roberta, estive este mes na chapada e achei um dos lugares mais incriveis que conheci.
    Da proxima vez que vc for, va ate a Cachoeira do Segredo, uma queda de mais de 100 m, que foi descoberta ha uns 10 anos somente… Um maravilhoso SEGREDO!
    Adorei seu texto!

Deixe uma resposta