Região dos Lagos e Patagônia na mesma viagem – Cruce Andino


Lá no sul do mundo existe um passeio conectando a Região dos Lagos Chilena à porta de entrada da Patagônia Argentina. Local onde geleiras, vulcões e montanhas nevadas dão origem aos rios e lagos que afloram no meio da floresta de alerces (árvore local milenar) e mudam de cor conforme os sedimentos do entorno. Alguns são verdes, outros azuis, bege e até prateados. O caminho chamado Cruce Andino pode ser feito a partir de Puerto Varas, no Chile, ou de San Carlos de Bariloche, na Argentina. Tem o objetivo de cruzar a Cordilheira dos Andes por água e por terra. Nesta primavera fiz a travessia nos dois sentidos e começo mostrando em vídeo como foi a mesma viagem com sol (volta) e com chuva (ida). E nas próximas semanas vou contar a travessia em detalhes e o que mais ver nas cidades por onde passei.

Clique para receber dicas da América do Sul por e-mail

Região dos Lagos e Patagônia

Um pouco de história

O Cruce Andino existe desde 1913 e foi delimitado por Ricardo Roth, fundador da empresa que faz a mesma jornada até hoje. Inclusive, um dos primeiros turistas foi o ex-presidente dos Estados Unidos Theodore Roosevelt na expedição acompanhada por Perito Moreno. Os dois maiores incentivadores da criação dos parques nacionais mais antigos no Chile e Argentina.

Divisa Chile Argentina determinada pelos pontos mais altos da Cordilheira dos Andes, neste ponto é o Monte Tronador. Região dos Lagos
Divisa entre Chile e Argentina é determinada pelos pontos mais altos da Cordilheira dos Andes: Monte Tronador (3554 m.)

Atenção! Chile está fechado para turismo.

Leia todos os artigos sobre o Chile

Veja onde nos hospedamos

Agende tours, transfers e ingressos online

Seguro viagem com cobertura Covid-19 é obrigatório

Tome Nota Cruce Andino

O Cruce Andino são 12 horas de viagem, em barco e ônibus na ida, com opção de voltar somente em ônibus com duração de 6 horas. Quando compra ida e volta, o retorno custa metade do preço. E se for só em ônibus custa menos ainda, mas é preciso escrever no pedido, pois a opção não aparece nas compras pelo site. O valor da passagem por trecho é U$230.

O limite das embarcações são 260 pessoas e sempre tem lugar. Exceto no final de dezembro e início de janeiro quando aumenta a procura e o valor sobe para U$320.

Onde comprar a passagem: pela internet ou nos escritórios da Turistour em Puerto Varas (Del Salvador, 72) ou Turisur em Bariloche (Mitre, 219).

Quando ir: a rota funciona o ano todo, mas quem prefere ver bastante neve, deve fazer no inverno. E quem valoriza o tempo ensolarado, o recomendado é no verão. Outono é período de mais chuvas e na primavera tem os picos e pontos altos com neve, quando o colorido das flores começa a surgir.

Atrações: existe a opção de prolongar a excursão se hospedando em Peulla e Puerto Blest. O dois lugares oferecem diversas opções de passeios ao ar livre. As atividades extras são pagas à parte e tem desconto se reservadas pelo site. 

Barco na Região dos Lagos
Uma das embarcações do Cruce Andino

Veja a lista do que já foi publicado sobre o Cruce Andino:

Foto da Semana #176 

Os dois roteiros

O Cruce Andino foi uma viagem para imprensa à convite da B4T. As dicas e opiniões expressas aqui são de livre expressão da autora.

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Para quem chegou até aqui, agradecemos por valorizar o nosso conteúdo. Diferente das grandes corporações de mídia, Territórios é independente e se financia por meio da sua própria comunidade de leitores e ouvintes. Você pode apoiar o nosso trabalho de diversas formas como:

1. Aproveitar os benefícios do financiamento coletivo

2. Levar nossos guias de viagem no celular

3. Contratar produtos e serviços recomendados através dos links nos artigos. Exemplos e como fazer: alugar veículos, reservar hospedagem e excursões, comprar seguro, chip internacional e moeda estrangeira, entre outros. A venda nos gera uma comissão sem aumentar o valor final, inclusive, repassamos os descontos para você.

A informação foi útil? Talvez queira apoiar e fazer parte da comunidade Territórios!

Compartilhe ideias e converse com outros leitores no grupo no Facebook ou acompanhe no Spotify e grupo de avisos do Whats App.

Roberta Martins

Comunicadora, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 15 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e aventura. Saiba mais na página da autora. Encontre no Instagram

1 Comentário

Deixe seu recado, escreva algo

Chile aberto para brasileiros Rotas para voar no RS agosto