Cruce Andino

Região dos Lagos e Patagônia na mesma viagem – Cruce Andino


Lá no sul do mundo existe um passeio conectando a Região dos Lagos Chilena à porta de entrada da Patagônia Argentina. Local onde geleiras, vulcões e montanhas nevadas dão origem aos rios e lagos que afloram no meio da floresta de alerces (árvore local milenar) e mudam de cor conforme os sedimentos do entorno. Alguns são verdes, outros azuis, bege e até prateados. O caminho chamado Cruce Andino pode ser feito a partir de Puerto Varas, no Chile, ou de San Carlos de Bariloche, na Argentina. Tem o objetivo de cruzar a Cordilheira dos Andes por água e por terra. Nesta primavera fiz a travessia nos dois sentidos e começo mostrando em vídeo como foi a mesma viagem com sol (volta) e com chuva (ida). E nas próximas semanas vou contar a travessia em detalhes e o que mais ver nas cidades por onde passei.

Um pouco de história

O Cruce Andino existe desde 1913 e foi delimitado por Ricardo Roth, fundador da empresa que faz a mesma jornada até hoje. Inclusive, um dos primeiros turistas foi o ex-presidente dos Estados Unidos Theodore Roosevelt na expedição acompanhada por Perito Moreno. Os dois maiores incentivadores da criação dos parques nacionais mais antigos no Chile e Argentina.

Divisa Chile Argentina determinada pelos pontos mais altos da Cordilheira dos Andes, neste ponto é o Monte Tronador - legenda
Divisa entre Chile e Argentina é determinada pelos pontos mais altos da Cordilheira dos Andes: Monte Tronador (3554 m.)

Atenção! Chile não está permitindo a entrada de turistas no país até 29 de outubro, pelo menos. 

Leia todos os artigos sobre o Chile

Nota do editor: Este não é o melhor momento de viajar para fora do Brasil, mas pode ser agradável planejar uma viagem futura ou aprender algo lendo nossas experiências. Continue conosco!

Veja onde nos hospedamos

Agende tours, transfers e ingressos online

Tome Nota Cruce Andino

O CRUCE ANDINO são 12 horas de viagem, em barco e ônibus na ida, com opção de voltar somente em ônibus com duração de 6 horas. Quando compra ida e volta, o retorno custa metade do preço. E se for só em ônibus custa menos ainda, mas é preciso escrever no pedido, pois a opção não aparece nas compras pelo site. O valor da passagem por trecho é U$230.

O limite das embarcações são 260 pessoas e sempre tem lugar. Exceto no final de dezembro e início de janeiro quando aumenta a procura e o valor sobe para U$320.

Onde comprar a passagem: pela internet ou nos escritórios da Turistour em Puerto Varas (Del Salvador, 72) ou Turisur em Bariloche (Mitre, 219).

Quando ir: a rota funciona o ano todo, mas quem prefere ver bastante neve, deve fazer no inverno. E quem valoriza o tempo ensolarado, o recomendado é no verão. Outono é período de mais chuvas e na primavera tem os picos e pontos altos com neve, quando o colorido das flores começa a surgir.

Atrações: existe a opção de prolongar a excursão se hospedando em Peulla e Puerto Blest. O dois lugares oferecem diversas opções de passeios ao ar livre. As atividades extras são pagas à parte e tem desconto se reservadas pelo site. 

Uma das embarcações do Cruce Andino

Veja a lista do que já foi publicado sobre o Cruce Andino:

Foto da Semana #176 

Os dois roteiros

O Cruce Andino foi uma viagem para imprensa à convite da B4T. As dicas e opiniões expressas aqui são de livre expressão da autora.

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Para quem chegou até aqui, agradecemos por valorizar o nosso conteúdo. Diferente das grandes corporações de mídia, Territórios é independente e se financia por meio da sua própria comunidade de leitores e ouvintes. Você pode apoiar o nosso trabalho de diversas formas como:

1. Aproveitar os benefícios do financiamento coletivo

2. Levar nossos guias de viagem no celular

3. Contratar produtos e serviços recomendados através dos links nos artigos. Exemplos e como fazer: alugar veículos, reservar hospedagem e excursões, comprar seguro, chip internacional e moeda estrangeira, entre outros. A venda nos gera uma comissão sem aumentar o valor final, inclusive, repassamos os descontos para você.

A informação foi útil? Talvez queira apoiar e fazer parte da comunidade Territórios!

Compartilhe ideias e converse com outros leitores no grupo no Facebook ou acompanhe no Spotify e grupo de avisos do Whats App.

INICIAL » EXPERIÊNCIAS » Região dos Lagos e Patagônia na mesma viagem – Cruce Andino
Roberta Martins

Roberta Martins

Comunicadora, criadora de conteúdo, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 14 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e aventura. Saiba mais na página da autora.

1 comentário

  1. Que visual, Roberta!!!! Amei o vídeo. beijo!

Deixe uma resposta