Os fervedouros do Jalapão


Entre as atrações escondidas no interior do Tocantins, estão as nascentes subterrâneas de águas cristalinas e areias brancas dos fervedouros do Jalapão. São verdadeiros oásis em meio ao cerrado que dão conforto ao calor e rendem horas de diversão e brincadeiras.

O texto continua após os serviços recomendados no destino.

AGILIZE SUA VIAGEM
Alugue carro na Rent Cars

Contrate os passeios agora

Custa quase nada fazer o seguro viagem nacional

Glorinha, um dos fervedouros do Jalapão
Fervedouro da Glorinha
quero dicas do Brasil

Existem alguns espalhados pela região e conheci dois com a Korubo. Era o terceiro dia da nossa viagem com os blogueiros do Adventure Bloggers. Ainda não sei dizer se foi o melhor dia, mas garanto que foi especial. Veja os detalhes de cada uma delas:

Acesso ao Fervedouro da Glorinha
Acesso ao Fervedouro da Glorinha

Os fervedouros do Jalapão

Cris, Flávia e eu em um dos fervedouros do Jalapão
Cris, Flávia e eu na Glorinha

Fervedouro da Glorinha

Um poço de água transparente, em tom ciano, fica escondido pelas bananeiras e parece uma miragem. Chegando perto percebe-se a movimentação da água e a sensação é muito estranha quando saímos correndo por ele e, de repente, o chão some, mas não afundamos. O motivo é um rio subterrâneo que brota da terra naquele ponto criando o fenômeno chamado ressurgência, responsável por movimentar a areia do fundo para a superfície.

Seis pessoas por vez no Fervedouro da Glorinha
Seis pessoas por vez no Fervedouro da Glorinha
Esperando a vez para experimentar o fervedouro
Esperando a vez para
experimentar o fervedouro

Parece areia movediça quando ficamos em pé perto do buraco, a terra vais nos tragando até o início da coxa e a massagem feita pelos grãos é intensa. Da mesma forma que o biquíni fica pesado de tanta areia.

O lago é profundo, mas a pressão não deixa mergulhar, mesmo com as diversas tentativas frustradas de dar caldo nos colegas ou de plantar bananeira. O banho  rendeu boas risadas inclusive para quem assistia.

Para preservar o local, entram apenas seis pessoas por até 20 minutos. Quem precisa esperar a sua vez, ou já usou seus minutos, pode ficar de molho no rio ao lado. Neste dá até para fazer flutuação devido a correnteza, mas sem perigo, é fácil se segurar nos galhos e raízes da margem. O rio é estreito, possui água transparente e temperatura perfeita para aliviar o terrível calor.

Fervedouro do Soninho, um dos fervedouros do Jalapão
Fervedouro do Soninho
Movimento da areia em uma das nascentes
Movimento da areia em uma das nascentes

Fervedouro do Soninho

Acontece o mesmo caso do Fervedouro da Glorinha, porém, o poço é maior e o fenômeno surge em mais pontos com intensidades diferentes. Neste foi possível entrarmos todos juntos por mais tempo para curtir a água e se refrescar. O único lugar onde eu dava pé, era em cima de um tronco, mas não precisava fazer força para não afundar e sim para tentar afogar os amigos.

Fervedouro do Soninho é um dos fervedouros do jalapão
Adventure Bloggers adorando o banho no Soninho

A sensação de leveza é ótima e não dá vontade de sair de dentro d’água por nada. O guia teve trabalho em nos convencer prometendo que a próxima atração seria ainda melhor. Mas essa história é para o próximo post e só posso adiantar que ele tinha razão.

Trilha para Fervedouro do Soninho
Trilha para Fervedouro do Soninho

Tome Nota fervedouros do jalapão

Para chegar nos dois fervedouros existem trilhas curtas e planas, a dificuldade é caminhar no sol. Use protetor e não esqueça do chapéu.

O custo para visitar o Fervedouro da Glorinha é R$ 10 por pessoa e tem algumas regras como não usar protetor solar ou bronzeador, entrar 6 pessoas por vez e banho de até 20 minutos.

O Fervedouro do Soninho não é aberto ao público. É localizado na propriedade da Korubo e os funcionários prepararam o almoço caseiro ali mesmo, em área coberta e com telas de proteção contra insetos.

Para chegar nos dois fervedouros existem trilhas curtas e planas, a dificuldade é caminhar no sol. Use protetor e não esqueça do chapéu. Ambos ficam cerca de 40 km do município de Mateiros e somente veículos 4×4 conseguem chegar lá.

Hora do almoço
Hora do almoço

Leia mais sobre o Jalapão nos posts: Canoagem no Rio Novo | Trilhas no Jalapão | Hospedagem nem parece acampamento | As cachoeiras do Jalapão | Onde tirar as melhores fotos no Jalapão

Fotos da Semana: Caju | Pôr do Sol em Palmas | Abraço

Essa viagem foi patrocinada

Fotos de Roberta MartinsGleiber RodriguesFábio Pastorello e Guilherme Tetamanti.

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Para quem chegou até aqui, agradecemos por valorizar o nosso conteúdo. Diferente das grandes corporações de mídia, Territórios é independente e se financia por meio da sua própria comunidade de leitores e ouvintes. Você pode apoiar o nosso trabalho de diversas formas como:

1. Aproveitar os benefícios do financiamento coletivo

2. Levar nossos guias de viagem no celular

3. Contratar produtos e serviços recomendados através dos links nos artigos. Exemplos e como fazer: alugar veículos, reservar hospedagem e excursões, comprar seguro, chip internacional e moeda estrangeira, entre outros. A venda nos gera uma comissão sem aumentar o valor final, inclusive, repassamos os descontos para você.

A informação foi útil? Talvez queira apoiar e fazer parte da comunidade Territórios!

Compartilhe ideias e converse com outros leitores no grupo no Facebook ou acompanhe no Spotify e grupo de avisos do Whats App.

Você está em INICIAL » BRASIL » TOCANTINS » JALAPÃO » Os fervedouros do Jalapão
quero dicas do Brasil
Roberta Martins

Comunicadora, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 15 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e aventura. Saiba mais na página da autora. Encontre no Instagram

1 Comentário

Deixe seu recado, escreva algo