COMPRAS

Free shops das fronteiras com o Uruguai


Algumas cidades uruguaias, nos limites territoriais com o Brasil, são conhecidas pelo comércio sem impostos (Free shops ou Duty Free). Todas têm em comum uma rua cheia de lojas vendendo grandes marcas internacionais por preços tentadores. Ao menos quando o dólar não está tão valorizado em relação ao real, mesmo assim, alguns produtos sempre valem e pena e explico nesse artigo.

Texto continua após serviços. Links podem nos gerar comissão, mas você não paga nada a mais por isso.

Leia todos os artigos sobre o país

Pegue as dicas para viajar de carro

Conta internacional é a melhor forma de levar dinheiro e aproveitar os benefícios ao turista.

Visitar as cidades da fronteira com o Uruguai

Acesso rápido: Impressões | Cidades | A melhor dica | O que vale a pena comprar | Por onde começar

Além das compras, a maioria desses destinos também têm atrativos permitindo apreciar a cultura, a história, a gastronomia e geografia do país vizinho e do Rio Grande do Sul. Não importa quantas vezes já fui, sempre que posso dou uma passada em pelo menos uma delas. Saiba quais a seguir.

UruguayRio Grande do Sul
AceguáAceguá
ArtigasQuaraí
ChuyChuí
Rio BrancoJaguarão
RiveraSantana do Livramento
Cesta para piquenique no free shop Bekarte
Cesta para piquenique em Rio Branco

Na verdade, o meu maior prazer quando visito as cidades de fronteira, não é comprar, é comer! Adoro ir nas parrillas, panaderias, queserías e quiosques de pancho. Antes, obviamente, vou às compras. Nesses lugares também adquiro a pequena cuia de chimarrão, que sempre me acompanha nas viagens, entre outros acessórios para o meu vício e artesanato uruguaio. Outra vantagem é não precisar fazer a imigração ou contratar seguro viagem obrigatório, desde que permaneça nos limites da cidade.

Voltando as compras internacionais, as grandes lojas de departamento vendem praticamente os mesmos produtos e têm filiais em todas as cidades da fronteira. O que muda é a cotação do dólar do dia, as promoções e ter o produto desejado. Os preços etiquetados, sempre cotados em dólar, também não variam muito. Portanto, acabo comprando sempre nas mesmas lojas e visito as outras quando tenho tempo de sobra e não estou com fome.

Agora, prepara para a grande dica!

Quem pode visitar essas lojas free shops durante a semana e sem nenhum feriado por perto, vai encontrar as melhores promoções e até uma cotação de dólar inferior ao câmbio oficial. O motivo é a lei da oferta e procura, se não tem clientes na rua, eles precisam ser criativos e nos turistas consumidores só temos a ganhar. Daí, sim, vale procurar ofertas em todas as lojas.

Dito isso, acho muito mais agradável e econômico visitar essas lojas nas fronteiras com o Uruguai do que viajar até Foz do Iguaçú para compras no Paraguai ou Puerto Iguazú. Sem mencionar ser muito mais em conta comparando as lojas Duty Free dos aeroportos internacionais.

Apenas lembre das regras básicas válidas para todos os free shops:

  1. Guarde todas as notas fiscais para não ter o produto apreendido na Receita Federal ou Vigilância Sanitária;
  2. O limite para compras nas fronteiras terrestres é U$ 500 dólares e até 6 litros de bebidas por pessoa;
  3. RG, ou passaporte, deve ser apresentado no pagamento, lembrando que o desconto no imposto só vale para brasileiros no Uruguai ou para uruguaios no Brasil, nunca ao contrário.

As lojas Duty Free mais presentes

Duty Free American – DFA é aquela mesma encontrada em alguns dos grandes aeroportos internacionais das Américas e está presente em todas as fronteiras do Uruguai. Instalada em prédios amplos com estacionamento e grande variedade de produtos.

Neutral Duty Free Shop está presente em todas as fronteiras do Uruguai com dois modelos de negócio: expressa e departamento. O segundo, geralmente, em prédios amplos com grande variedade de produtos.

Neutral Duty Free Shop
Neutral Duty Free Shop em Rio Branco

The Place Free Shop apresenta uma ampla variedade de perfumes, bebidas, eletrodomésticos, vestimenta, acessórios e uma loja exclusiva Victoria’s Secret. Está presente em quase todas as fronteiras, com exceção de Aceguá. As lojas são pequenas e mais fáceis de achar os produtos.

O que vale a pena comprar em 2024

Primeiro, os produtos uruguaios serão mais baratos nessas lojas pela isenção de impostos. O valer a pena depende do quanto deseja o produto, pois o dólar continua alto. Um jeito de economizar com taxas de câmbio e IOF é pagar com cartão de débito de conta internacional. Uso Wise na América do Sul por ter opção de abrir conta em pesos uruguaios além de dólar e outras moedas latinas.

Vinhos e espumantes estão com preços excelentes (a partir de U$3) e comprando quantidade ainda ganha desconto em várias lojas.

Alguns eletrônicos valem o equivalente ao Brasil, mas deve pagar à vista e atualmente o parcelar no cartão de crédito tem sido mais atraente. Avalie.

Perfumes, cremes e maquiagens importados estão com bons valores comparando com as mesmas marcas no Brasil, se comparar com marcas brasileiras, estão caros.

Além desses, tudo o que estiver em promoção vale considerar, principalmente as marcas não encontradas no Brasil. Por exemplo, o casaco (R$ 213) e colete (R$ 130) bem quentinhos de fleece da Santa Bárbara comprados na The Place de Artigas durante a última viagem.

Free shops da fronteira: Aceguá

Aceguá é a menor das localidades das fronteiras, com apenas duas grandes lojas livre de impostos para brasileiros: Duty Free Americas e Neutral Duty Free Shop. São vizinhas na Av. Internacional, abrindo diariamente.

A Aceguá brasileira é município próximo a Bagé, já a uruguaia é uma vila no departamento de Cerro Largo.

Free shops da fronteira: Artigas

Artigas é a menor das capitais uruguaias e dá nome ao departamento mais ao norte do país. É grande quando comparada as outras cidades de fronteira e as lojas são mais espalhadas pela avenida Carlos Lecueder. Faz divisa com a brasileira Quaraí.

A cidade abriga todas as grandes lojas mencionadas acima, porém, até o momento só visitei a The Place e recomendo. Comprei roupas da marca Santa Barbara com 30% de desconto e ainda ganhei cafezinho enquanto esperava na fila para pagar. Nessa filial há mais espaço para eletrônicos, mas tem de tudo um pouco.
Onde: Av. Coronel Carlos Lecueder, 251. Fechado aos domingos.

Passando a fronteira

Acabei de voltar de lá e descobri o turismo mineiro com diversas experiências relacionadas às minas de ametista. Acesse pela recomendação no trecho sobre Rivera.

Free shops da fronteira: Chuy

Chuí é a cidade mais famosa por ser o ponto mais ao sul do Brasil, caminho para o litoral uruguaio e início da melhor estrada para Montevidéu, a ruta 9. Mas passa longe de ser a melhor fronteira pela bagunça e movimento intenso nos feriados e alta temporada de verão, além de ser a mais distante para a maioria dos brasileiros. Se o destino da viagem não for a costa uruguaia, opte pelas outras mencionadas nesse texto.

Entre as diversas lojas, recomendo:

Center Free Shop
O diferencial é um andar inteiro para pesca e camping onde sempre dou uma parada para ver as novidades. Também tem variedade em eletrônicos e perfumaria.
Onde: Av. Brasil, 643. Aberto diariamente.

DFA tem bastante variedade em produtos e o melhor atendimento
DFA tem bastante variedade em produtos e o melhor atendimento no Chuy

Duty Free American
Acho o melhor atendimento entre os grandes free shops do Chuy, sendo a última a fechar. Ajudam quando precisa ou deixam à vontade.
Onde: Av. Brasil, 267. Aberto diariamente.

Neutral Duty Free Shop
Tem grande variedade em produtos, muitos caixas e banheiro para clientes. Mas nem sempre é a mais barata ou tem o melhor atendimento.
Onde: Av. Brasil, 285. Aberto diariamente.

Saint Honoré Free Shop
Tem destaque maior para perfumaria, mas oferece vestuário, eletrônicos e bebidas. É sempre bom dar uma olhada porque pode encontrar boas promoções.
Onde: Av. Brasil esquina General Artigas. Aberto diariamente.

Natural
Essa chama atenção pelos eletrônicos e produtos para casa, porém, também tem perfumaria, vestuário e bebidas.
Onde: Av. Brasil, 465. Aberto diariamente.

The Place Free Shop
Onde: Av. Brasil, 423. Aberta diariamente com horário reduzido aos domingos.

A maioria oferece guarda-volumes, não permitindo a entrada com sacolas.

Passando a fronteira

Não deixe de visitar as praias de Rocha e meu lugar preferido para acampar no mundo.

Free shops da fronteira: Rio Branco

Free Shop Bekarte
Free Shop Bekarte

Rio Branco é a mais frequentada por mim, afinal, é mais próxima de casa, são apenas 140 km de Pelotas, logo após atravessar a ponte em Jaguarão. Ali há outras grandes lojas além das já mencionadas:

Bekarte Duty Free Shop 
Destaque para utensílios domésticos e decoração.
Onde: Av. General Artigas, em frente ao Mario Duty Free Shop. Aberto diariamente.

Duty Free American
Onde: Av. General Artigas, 293. Temporariamente fechada!

Andar para camping e pesca no Free Shop Fape
Andar inteiro para camping e pesca no Fape

Fape Free Shop 
Oferece variedade como os outras, o diferencial é um andar inteiro para pesca e camping onde sou cliente há anos.
Onde: General Jose Artigas, 330. Aberto diariamente.

Mario Duty Free Shop
O mais popular, sempre traz alguma oferta boa e grande variedade em produtos desde perfumaria, brinquedos, bebidas, utensílios domésticos, eletrônicos, roupas até enlatados e chocolates. São vários caixas, tornando o atendimento rápido e disponibiliza banheiro para clientes. É uma das primeiras lojas em seguida de atravessar a fronteira.
Onde: Av.General Artigas, 251. Aberto diariamente.

Mario Duty Free Shop
Mario Duty Free Shop

Neutral Duty Free Shop  
Tem loja exclusiva da Nike e uma grande adega. Também com diversidade de produtos, muitos caixas e banheiro para clientes. Mas nem sempre é a mais barata ou tem o melhor atendimento.
Onde: Av. General Artigas, 384. Aberto diariamente.

Panda Free Shop
O maior e mais moderno em Rio Branco, uma construção afastada no início da avenida principal recomendada por leitores.
Onde: Av. Centenario s/n Local 001. Aberto diariamente.

Paris Free Shop 
Costumava ser a mais barata e popular, mas desde que um incêndio destruiu o prédio em 2012, funciona numa rua transversal com pouca variedade. Aliás, alguém sabe dizer se ainda existe? Não encontrei na última ida ou na internet.

The Place Free Shop
Onde: Mario Bonomi, 209. Fechado aos domingos.

Na avenida Centenário tem bancos onde as pessoas descansam com as compras em meio aos free shops
Na avenida Centenário têm bancos onde as pessoas descansam com as compras em meio aos free shops

Todas oferecem guarda-volumes e não permitem entrar com sacolas. Vale visitar as bancas de artesanato local posicionadas na rua principal ou nas suas transversais.

O lado gastronômico de Rio Branco

E vamos para a melhor parte, a comida uruguaia! Se as compras ainda não terminaram e bate aquela fome, a opção é comer um pancho e tomar um pomelo nos quiosques ou o delicioso sorvete Conaprole em algum mercado. Já aproveito para passar nas queserías e levo queijo, chimichurri, doce de leite, alfajor e tantas outras delícias já contadas em artigo por aqui.

Todo o mencionado acima está logo cruzando o rio Jaguarão pela Ponte Internacional Barão de Mauá, entretanto, o município onde as pessoas moram fica depois de um trecho de estrada seguindo pela avenida Centenário. Ali o ambiente muda para residencial.

Minha primeira parada é em alguma panaderia pelas deliciosas medias lunas e pães doces. Após, um jantar no La Fogatta Parrillada que oferece outros pratos como chivito, pizza, pasta e milanesa, além do churrasco. E se o dia estiver bonito, não deixe de ver o pôr do sol iluminando a ponte e refletindo no rio.

Parrillada La Fogatta
Parrillada La Fogatta

Passando a fronteira

Quem não está interessado em compras ou vai passar mais tempo em Rio Branco, deve ler os textos sobre Jaguarão e Lago Mérin.

Pôr do sol na ponte que divide os dois países
Pôr do sol na ponte que divide os dois países

Aproveite que o Uruguai é um excelente destino para viagens de carro e alugue o seu. Saiba como.

R$44,90

Botão para comprar guia Uruguai de Carro com as formas de pagamento

Se prefere todo o conteúdo para consultar durante a viagem e ainda ter sugestão de roteiros com mapa interativo detalhado, adquira o guia Uruguai de Carro.

Uruguai de Carro
Viaje para o Uruguai de Carro e pegue todas as dicas aqui no Territórios

Free shops da fronteira: Rivera

Por fim, a fronteira mais interessante pela diversidade de atrativos turísticos como vinícolas, parques temáticos, olivais, além da variedade de lojas. Rivera é conhecida como a fronteira da paz, a mais pacífica do mundo, dizem os locais.

Entre os mais de 50 free shops, estes são alguns que costumo visitar:

Duty Free American
Onde: Sarandi, 475. Aberto diariamente.

Le Carrousel Free Shop
É a minha loja preferida para comprar queijos, embutidos, vinhos e quitutes regionais com atendimento personalizado.
Onde: Calle Agraciada, 374.

Jesus te ajuda a escolher um bom vinho na Le Carrousel
Jesus te ajuda a escolher um bom vinho na Le Carrousel

Neutral Duty Free Shop
Onde: A. de Figueroa, 1068. Aberto diariamente.

Siñeriz Free Shopping
Se intitula o maior free shop da América Latina e realmente é gigante com a maior variedade de produtos e lojas exclusivas.
Onde: Sepé, 51, em frente a imigração brasileira. Aberto diariamente.

The Place Free Shop
Apresenta boa variedade de perfumes e bebidas com excelente preços.
Onde: Sarandí, 381. Fechado aos domingos.

Passando a fronteira

Acabei de voltar de lá e descobri o Valle do Lunarejo e Minas de Corrales com diversas experiências na natureza.

Gostou da informação e quer ver mais? Então, acesse o Google Notícias, selecione a opção “✩ Seguir” e não perca mais nenhuma novidade do Territórios no seu celular!

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Para quem chegou até aqui, agradecemos por valorizar o nosso conteúdo. Diferente das grandes corporações de mídia, Territórios é independente e se financia por meio da sua própria comunidade de leitores e ouvintes. Você pode apoiar o nosso trabalho de diversas formas como:

1. Aproveitar os benefícios do financiamento coletivo

2. Levar nossos guias de viagem no celular

3. Contratar produtos e serviços recomendados através dos links nos artigos. Exemplos e como fazer: alugar veículos, reservar hospedagem e excursões, comprar seguro, dados de internet e moeda estrangeira, entre outros. A venda nos gera uma comissão sem aumentar o valor final, inclusive, repassamos os descontos para você.

A informação foi útil? Talvez queira apoiar e fazer parte da comunidade Territórios!

Compartilhe ideias e converse com outros leitores no grupo no Facebook ou acompanhe no Spotify e grupo de avisos do Whats App.

Por onde começar a planejar a viagem

  1. Se já sabe, se inscreva dizendo para onde será a próxima viagem e receba dicas exclusivas por e-mail.
  2. Quando a data estiver definida, pesquise as passagens áreas ou aluguel de carro. Mas antes de finalizar a compra, faça o seguro viagem quase simultaneamente para ter eventuais cancelamentos cobertos, além de assistência médica e perda de bagagem.
    2.1 Avalie levar dados de internet e vá comprando a moeda aos poucos.
  3. Então monte o roteiro e vá fazendo as reservas de hospedagem e passeios conforme o tempo disponível.
  4. Sem tempo para pesquisar? Clica no botão e preencha o formulário para entrarmos em contato com uma solução para você.
Inscrição para participar da viagem

A seguir deixo mais links sobre essa mesma região ou experiência.

^ Voltar início ^

Você está em INICIAL » URUGUAI » Free shops das fronteiras com o Uruguai
Roberta Martins

Comunicadora, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 16 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e aventura. Saiba mais na página da autora. Encontre no Instagram

8 Comments

  1. Abriu um free shop novo em Río Branco, chamado Panda. Fui lá e aprovei; a Neutral terá de correr atrás se não quiser perder clientes.
    Muita variedade de produtos, preços competitivos e um estacionamento enorme.
    É só seguir reto “Uruguai adentro” pela rua principal que tu chegas ao free shop.

    • Roberta Martins Reply

      Que legal Felipe, obrigada pela contribuição. Fui ano passado e ainda não tinha visto esse Panda

  2. Olá Roberta,
    Descobri seu blog recentemente e achei sensacional. Eu e meu marido vamos de carro para o Uruguai e as dicas do seu blog estão sendo fundamentais para o planejamento da viagem.
    Mas estou com duas dúvidas a respeito dos free shops de Rio Branco. Primeira: as compras tem que ser pagas com dólar? Segunda: você saberia me informar se as lojas abrem aos domingos. Dei uma pesquisada na internet, mas achei as informações meio conflitantes.
    Desde já obrigada!

    • Roberta Martins Reply

      Oi Mariana, obrigada!
      Pode pagar em dólar, real, peso argentino ou uruguaio. Em cartão de crédito internacional ou moeda.
      A abertura das lojas aos domingos depende, quando tem feriado todas abrem, quando não tem só as maiores como a Neutral. Geralmente depois das 9h e fecham 19h

  3. Roberta, adorei o site, parabéns.
    Comecei a pesquisar hoje e por sorte achei seu conteúdo que é maravilhoso.
    Vamos eu, marido e nossa filha de quase dois anos de carro.
    Dúvidas:
    De Porto Alegre até Montevideu é ideal fazer em quanto tempo? (de carro).
    Onde pernoitar?
    Em agosto é bom o litoral?
    Tem uma média de valor a se gastar com as despesas por dia para base de cálculo?
    Desde já agradeço.

    • Oi Kílvia, que bom que gostou. Agora em maio serão 10 anos relatando as viagens por aqui, dá um trabalhão, mas é um prazer ajudar outros viajantes.

      Sobre as dúvidas: 8 horas de Porto até Montevidéu, recomendo parar em Pelotas e reservar um tempo para conhecer a cidade. Agosto é bom, mas é frio, principalmente de noite e com poucas pessoas. Apenas Montevideo e Colonia são movimentadas no inverno. Os gastos no Uruguay são como no Brasil, algumas coisas são mais caras, outras mais baratas. Por exemplo, gasolina é mais cara, mas tem melhor qualidade, hospedagem é cobrada em dólar, então fica cara mesmo. Se for por Rio Branco ou Rivera, fiz um roteiro agora em março com dicas de hotéis no caminho https://territorios.com.br/rota-pampa-gaucho/

Write A Comment