Praia da Pinheiro, na Palhoça

Praia da Pinheira, um paraíso em meio ao Vale do Maciambu


A Praia da Pinheira está localizada a 35 km do centro de Palhoça e a 50 km da Ilha de Florianópolis, capital de Santa Catarina. Além da Grande Florianópolis, o balneário também pertence à Baixada do Maciambu, uma planície costeira cortada pelos rios Maciambu e Madre. Esta belíssima região compreende além da Pinheira, as praias do Sonho, Ponta do Papagaio e Guarda do Embaú que em novembro do ano passado recebeu oficialmente título de 9ª Reserva Mundial do Surfe. O certificado internacional foi concedido pela Ong Save The Waves Coalition (STW) da Califórnia (USA). Estas praias de águas cristalinas também fazem parte da maior unidade de conservação do Sul do Brasil, o Parque Estadual da Serra do Tabuleiro. 

A Enseada da Pinheira é composta pelos balneários – Praia do Maço, Praia de Cima, Praia de Baixo, Praia do Meio e Ponta do Papagaio. Já do outro lado da ponta fica a Praia do Sonho, onde é possível avistar a Fortaleza de Nossa Senhora da Conceição de Araçatuba em uma pequena ilha que fica em frente.

Desde quinta-feira, 19, o governo de Santa Catarina anunciou que está proibida a permanência em locais públicos, inclusive em praias em todo o estado. Aproveite a leitura como entretenimento, conhecimento ou para planejar férias futuras, não recomendamos turismo nesse momento. Fique em casa!

Ruínas da Fortaleza de Nossa Senhora da Conceição
Ruínas da Fortaleza de Nossa Senhora da Conceição

O que fazer na Praia da Pinheira

Por Luciano Nagel ℹ︎

As opiniões expressas pelos viajantes colaboradores são próprias e nem sempre refletem o pensamento do Territórios. Conheça o autor ou deixe um comentário.
Praia do Maço na Praia da Pinheira
Praia do Maço no Vale da Utopia

Praia do Maço 

Fica situada no Vale da Utopia e tem cerca de 50 metros de extensão. Da Praia de Cima são apenas 20 minutos de caminhada pelo morro. Já para o turista que vem da Guarda do Embaú em direção a Praia da Pinheira o tempo de percurso passa de 2h. O visual da montanha em direção a praia é encantador. Dependendo do dia, do vento e ondulação, as águas que banham a pequena baía ficam com um tom azul turquesa ou verde esmeralda. A beira-mar, na ponta direita da praia há um pequeno bar construído em madeira que vende lanches e bebidas. No local é possível avistar pequenos rebanhos de bovinos que por ali pastam tranquilamente. 

na Praia da Pinheira
Vale da Utopia, caminho entre a Praia da Pinheira e Guarda do Embaú

Chama atenção a quantidade de pedras empilhadas a beira-mar, o que dá a sensação de estar em um lugar místico, um tipo de “portal’’. Esta técnica de empilhar pedras é conhecida como rock balancing ou stone balancing (balanceamento de rocha ou pedra). Para o sujeito que exerce, este é um desafio à gravidade e, ao mesmo tempo, uma terapia “zen” que exige concentração e muita, muitíssima calma.

O guia gaúcho Leonardo Carvalho costuma levar os turistas da Praia da Guarda do Embaú até o Praia do Maço, no Vale da Utopia (o roteiro pode ser inverso). Há 7 anos ele faz esse trajeto. São mais de 2h de caminhada entre trilhas pela mata fechada, morros, campos e praias. O cenário é paradisíaco e é possível durante o percurso se banhar em piscinas naturais, ver inscrições rupestres próximos aos costões, animais (muitos lagartos) e pássaros silvestres como canários, sabiás, quero-queros entre outros. 

Ao chegar na Praia do Maço, Léo explica aos viajantes a técnica desses montinhos de pedras, onde as mesmas são escolhidas cuidadosamente para depois equilibrá-las umas sobre as outras. 

“Empilhar pedras me faz relaxar. É um tipo de meditação onde busco o equilíbrio”, explicou o jovem que incentiva a prática aos turistas para que experimentem. 

“Léo” trabalha como guia na praia da Guarda do Embaú
Leonardo Carvalho na Praia do Maço

Quer fazer uma trilha entre a Pinheira e Guarda do Embaú? Entre em contato com o Léo pelo telefone (48) 99177-4985.

na Praia da Pinheira
Empilhamento de pedras são comuns na praia do Maço

O homem das cavernas que vive no Vale da Utopia

Vilmar Godinho é considerado o “Guardião” do Vale da Utopia. Crédito: Magnus Casara

É no Vale da Utopia que vive o gaúcho Vilmar Godinho, de 60 anos, conhecido como o “Guardião”. Godinho deixou Porto Alegre há 29 anos e foi morar em uma caverna no meio da Vale. Tive a oportunidade de conhecê-lo pessoalmente e fazer uma reportagem com ele para o portal de notícias UOL no início deste ano. Sob as rochas do morro foi construída uma pequena cabana de madeira com cerca de 4 metros quadrados. É ali que o Vilmar dorme e se abriga do frio e da chuva desde que deixou sua vida e seus familiares na capital gaúcha. Ao lado da cabana ainda há um segundo cômodo no interior da caverna que serve como “sala de estar”, com uma mesa de pedra esculpida pela própria natureza e bancos em madeira. 

O visual da caverna é alucinante. O ermitão, desde que se instalou na região, nunca foi picado por cobras, aranhas, entre outros animais peçonhentos. A harmonia de Godinho com a natureza é incrível. A base de sua alimentação é composta por frutas, legumes e verduras que ele mesmo planta em torno de sua moradia. De vez em quando Vilmar dá uma escapada ao supermercado da Pinheira para comprar alguns alimentos integrais. Além disso, o “Guardião” é responsável pela edição e circulação do Jornal Espinheira Santa, que aborda temas da comunidade local, meio ambiente e sustentabilidade. 

Crédito Karuna
Godinho em harmonia com os animais em sua caverna. Crédito: Karuna Gargantiel
Jornal Espinheira Santa

Várias ações do Ministério Público de Santa Catarina com o objetivo de despejá-lo do Vale, por se tratar de uma Área de Preservação Ambiental foram em vão. Protestos da comunidade local a favor de Vilmar foram mais fortes e ganharam repercussão internacional. Desde 2016, centenas de pessoas de Santa Catarina, entre outros estados do Brasil e exterior se manifestaram contra as medidas do Ministério Público. A Justiça catarinense acusa o homem de obter recursos naturais do Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, como lenha e água para o sustento. Em resposta, Godinho rebateu com um post nas redes sociais alegando que “crime ambiental é a falta de saneamento básico nas comunidades locais”, contestou o ambientalista. Vale lembrar que a Praia de Guarda do Embaú e Pinheira não tem água tratada e tão pouco tratamento de esgoto. 

Praia de Cima 

Considerado por muitos um dos “bairros’’ da Pinheira, a Praia de Cima atrai turistas de todos os cantos do mundo por ser um balneário sossegado com águas cristalinas e areia fina e branca. Cercada por vegetação nativa e algumas casas de veraneio, o pequeno e cativante balneário também oferece opções de esporte e lazer para pessoas de todas as idades, em especial famílias. Há inúmeras barracas à beira-mar que alugam caiaques e pranchas para a prática de Stand Up Paddle (SUP). Passeios em mar aberto com Banana Boat é outro atrativo para os turistas que buscam um pouco mais de emoção dentro da água. Além disso, é na Praia de Cima que pode-se encontrar bons restaurantes com preços acessíveis ao bolso dos turistas.

na Praia da Pinheira
Praia de Cima com suas águas calmas e cristalinas atrai milhares de turistas

Onde comer na Praia de Cima

Entre as opções estão o Bombah Praia Bar e o Recanto Bombah Restaurante. Ambos situados a uma quadra da praia, o primeiro oferece uma variedade de lanches rápidos, petiscos e bebidas. O gaúcho Mateus Ely, sócio-proprietário do Bombah conheceu a Pinheira em dezembro de 2012. 

Fiquei alucinado com as belezas naturais da região, principalmente da Praia de Cima. Fui recepcionado por golfinhos e baleias quando cheguei aqui’’, disse Mateus. 

Há quase uma década atendendo os turistas e veranistas, o Bombah Praia Bar tem como carro-chefe na alimentação o tradicional o Bombah-Boi. O sanduíche é composto com hambúrguer, bacon, provolone, ovo, tomate, cebola, alface, maionese artesanal e batatas-fritas. Para quem não come carne, há opção de sanduíche vegetariano. O hambúrguer é feito de soja e berinjela e acompanha queijo mussarela, ovo, maionese, tomate, cenoura, cebola e alface.

Bombah Praia Bar oferece música ao vivo durante as noites
quero dicas do Brasil
Bombah-Boi é um dos hambúrgueres mais pedidos

Para as famílias que têm filhos pequenos e que rejeitam verduras e legumes nessa idade, o Bombah Praia Bar oferece o sanduíche Piazito, que no vocabulário gaúcho significa criança, menino, piazinho, que nada mais é pão com hambúrguer bovino, queijo mussarela e maionese artesanal. Simples e gostoso. O bar também proporciona diversas porções de petiscos tendo como destaque os Bolinhos de Peixe e as deliciosas Casquinhas de Siri. Drinks especiais e as tradicionais caipirinhas complementam o cardápio. Sugere-se experimentar a caipirinha de limão e morango. Ambas saborosas e super-refrescantes. 

A noite o Bombah Praia Bar oferece aos seus clientes música ao vivo, tornando o ambiente próximo à beira-mar ainda mais agradável. O som é permitido até às 23h, podendo se estender até às 23h30min durante a temporada de verão (e feriado de Páscoa) devido a um acordo com a vizinhança. Nem por isso o bar fecha as suas portas e o atendimento segue até o início da madrugada, sempre respeitando o sossego alheio. Já o Recanto Bombah Restaurante localizado em frente ao bar fica aberto o ano inteiro. Se você procura um lugar com comida caseira, saudável e gostosa por um preço que não pese no bolso, este também é uma boa opção. 

“Servimos uma comida típica campeira do Rio do Grande do Sul e também agregamos um pouco da culinária local”, explicou o proprietário Mateus Ely. 

Comida caseira sempre quentinha em penela de barro e fogão a lenha

A comida é servida em fogão a lenha, o que preserva os alimentos sempre quentes. O buffet conta com dezenas de opções de pratos, grelhados e saladas, além de deliciosas sobremesas. Já o atendimento é acolhedor e familiar. 

Onde: rua dos Falcões, 1-123, Praia de Cima, Pinheira.

Praia de Baixo 

Com cerca de 7 km de extensão, a Praia de Baixo é considerada uma das mais bonitas da região Sul do Brasil devido as suas águas cristalinas, mar calmo e piscinas naturais em torno dos costões. Antigo vilarejo de colonização açoriana, a praia ainda preserva suas características. À beira-mar é possível comprar pescado fresco direto dos barcos dos pescadores. Para os turistas que desejam fazer passeios em barco, sugere-se a embarcação Estrela Guia, sobre o comando do pescador e marinheiro Osvaldo Eleodoro Domingos e seu auxiliar Leoni Leonardo da Costa, conhecido popularmente como “Brancola”. Osvaldo tem mais de 40 anos de experiência em embarcações e há cinco leva os turistas para conhecer as belezas da Enseada da Pinheira. A embarcação Estrela Guia possui toda a documentação (licença) exigida pela Marinha do Brasil para navegar na região. 

na Praia da Pinheira
Barco Estrela Guia realiza passeios durante os meses de novembro a abril

O trajeto de barco dura cerca de 1h30min e são permitidas até 22 pessoas a bordo. Todos os tripulantes são obrigados a usar coletes salva-vidas. No roteiro estão incluídas belíssimas vistas da Praia de Cima, Ilha dos Corais, Ilhas Moleques do Sul, Ilha das Três Irmãs e a Praia dos Naufragados, já na Ilha de Florianópolis. Nesta encantadora praia, a embarcação, se tiver sorte, dá uma parada em torno de 15 minutos para presenciar o nado dos golfinhos. 

Aqui de vez em quando aparece uma família com cerca de 10 golfinhos e hoje vocês tiveram sorte em vê-los’’, comentou o pescador Leoni Leonardo da Costa.

na Praia da Pinheira
Praia da Pinheira e barco Estrela Guia ao fundo

Depois o barco Estrela Guia segue o seu percurso passando em frente a pequena Ilha de Araçatuba, onde o turista tem a oportunidade de avistar as ruínas da Fortaleza Nossa Senhora da Conceição construída entre os anos 1742 e 1744. O Forte também serviu de prisão em várias oportunidades, inclusive no período republicano. Em seguida a embarcação navega rumo a Ilha do Papagaio para uma parada de 20 minutos onde os tripulantes podem banhar-se nas águas cristalinas que margeiam uma pequena prainha particular de propriedade da Pousada Ilha do Papagaio. A Ilha tem cerca de 15 hectares e está inserida na abrangência da Área de Proteção Ambiental da Baleia Franca. Após um refrescante mergulho, a embarcação retorna lentamente a Praia de Baixo, na Pinheira.

Ilha do Papagaio na Praia da Pinheira
Ilha do Papagaio na Enseada da Pinheira, em Santa Catarina

Quer fazer um passeio de barco e conhecer a enseada? Entre em contato com Lidiane, filha do Sr. Osvaldo que nos levou gentilmente para este “tour’’. Contato: (48) 99 623 7619.

Onde comer na Praia de Baixo 

Ponto Íntegro oferece produtos integrais direto do produtor

Ponto Íntegro

Começou como um estabelecimento artesanal especializado em panificação integral. Atualmente produz e vende pães, croissant, pastel de forno, mini pizzas e tortas. Além disso, serve almoço integral. 

“Sempre procurei trabalhar com alimentos integrais. O alimento, a princípio, da forma que consumimos no mercado é desestruturado. Eu venho desenvolvendo esta possibilidade de fornecer um alimento integral a comunidade para se tornar mais saudável. Este é um grande desafio’’, disse o proprietário do local, o gaúcho Ener Alves dos Santos Júnior, conhecido como “Dico”. O comerciante chegou na Praia da Pinheira no verão de 1986 e por lá se instalou. 

Para quem busca uma vida melhor através da alimentação saudável não pode deixar de experimentar, ao menos uma vez, os pratos oferecidos pela casa. O restaurante é bem simples, mas muito confortável e de bom gosto. De entrada, o dono do restaurante “Dico’’ aconselha um caldinho de abóbora com leite de coco. 

“Este caldo prepara o organismo para receber os nutrientes da salada que acompanha o prato. Somente estes dois alimentos já são suficientes para saciar a fome”, explicou. 

Caldinho de abóbora com leite de coco e suco natural de morango
Massa artesanal de espinafre e molho de tomate orgânico

O “bowl’’ de salada é composto por quatro tipos de alface, cenoura, beterraba, repolho e gersal, uma simples combinação de gergelim e sal marinho. Conhecido como sal de sésamo, a mistura pode ser incluída nas saladas, sopas, feijão, arroz entre outros alimentos consumidos no dia a dia. Para a refeição principal, uma massa artesanal de espinafre composto com molho de tomate orgânico. Também há opção de massa vegana durante o almoço, que é uma delícia. Sobre as bebidas, não deixe de provar os sucos de açaí com banana e suco de morango, muito saborosos. 

Onde fica: Rua Miguel Abel 61, esquina com rua Olga da Silva Silveira. Praia da Pinheira

Praia do Meio 

Chamada também de Mar Aberto, é um balneário consideravelmente mais tranquilo, com poucas residências próximas à orla. Possui uma larga área de restinga preservada. Estes trechos da enseada também são procurados por praticantes de esportes aquáticos, como stand up paddle, kite surf e caiaque.

Ponta do Papagaio 

Essa praia é considerada um dos refúgios para quem visita à Pinheira. Na verdade, esta é a ponta esquerda da baía. A península que se formou, ligando continente ao que era a Ilha dos Papagaios Grande, deixa de um lado a Praia do Sonho e do outro a Ponta do Papagaio. O balneário apresenta um mar tranquilo, calmo e de águas transparentes, perfeito para um mergulho e prática de esportes náuticos. Nas proximidades há restaurantes, pousadas e um mini-mercado, no entanto, não existem muitas opções e a infraestrutura da praia é mínima. Dependendo do vento, a areia fica mais pesada, dificultando o acesso de carro a praia. Cuidado redobrado ao dirigir na área.

Galeria de fotos da Praia da Pinheira

© Todos os direitos reservados. Relato 100% original, fotos de @refugio_do_costao e Luciano Nagel.

Luciano Nagel

Luciano Nagel

Jornalista, gaúcho, freelancer correspondente do jornal O Estado de São Paulo (Estadão), portal de notícias UOL e Deutsche Welle (DW), emissora internacional de jornalismo da Alemanha. Bolsista da Heinz-Kühn-Stiftung, na Alemanha em 2009. Viveu na Inglaterra, Portugal e Alemanha. Colaborador do Territórios e apaixonado por viagens e culturas.

Deixe uma resposta