Ilha do Papagaio

Ilha do Papagaio: pousada, spa e trilhas


Localizada apenas a 40 km ao sul de Florianópolis (SC), este paraíso chamado Ilha do Papagaio, em frente a Enseada da Pinheira na região da Palhoça encanta milhares de turistas do Brasil e exterior que buscam sossego e harmonia total com a natureza. A ilha possui cerca de 15 hectares de Mata Atlântica, totalmente preservada sob os cuidados do proprietário gaúcho Renato Sehn

“Meu pai, em 1971 veio para o Praia do Sonho e ficou encantado com as belezas da região. Na época ele estava em busca de um terreno por aqui e acabou comprando a ilha que era de propriedade de uma senhora. A ilha foi vendida por 16 milhões de cruzeiros”, lembrou Renato que hoje administra com seus filhos a Pousada Ilha do Papagaio. 

Por Luciano Nagel ℹ︎

As opiniões expressas pelos viajantes colaboradores são próprias e nem sempre refletem o pensamento do Territórios. Conheça o autor ou deixe um comentário.

Nota do editor: aqui no Territórios, nossa prioridade é fornecer aos leitores as informações necessárias para tomar decisões sobre viagens, além de inspiração e conhecimento. Este não é o melhor momento para turismo presencial, mas estamos compartilhando dicas que podem ser úteis em viagens essenciais que precise fazer.
De qualquer forma, pode ser agradável planejar uma viagem futura ou aprender algo lendo nossas experiências. Continue conosco.

Pousada Ilha do Papagaio
Pousada Ilha do Papagaio possui 21 chalés junto à natureza

Pousada Ilha do Papagaio

O que era para ser uma pequena de casa de veraneio da família Sehn, em 1993 acabou virando oficialmente um dos points mais procurados por turistas que frequentam Santa Catarina e buscam, além de águas cristalinas para mergulhar, um refúgio para relaxar em meio a natureza exuberante. Ao todo são 21 chalés em estilo rústico, amplos e confortáveis. 

Acesso rápido: Acomodações | Depoimentos | Como chegar | Estrutura | Fotos | Spa | Trilhas 

Chalés na Ilha do Papagaio

As acomodações possuem uma decoração exclusiva e de muito bom gosto. O perfume exalado ao entrar em cada habitação chama a atenção do hóspede e remete a uma breve sensação de leveza e bem-estar. Os chalés contam ainda com ar-condicionado split, living com lareira, CD e DVD player, frigobar, TV a cabo e internet. A limpeza das habitações é impecável. 

O visual da varanda de cada chalé é de tirar o fôlego. Todas as sacadas possuem uma rede para descanso dos hóspedes com vista para o mar. Qualquer fotografia do local já vale um cartão postal, ainda mais durante o pôr-do-sol, que é lindíssimo! As construções, divididas em 5 categorias – Oceano, Pérola, Coral, Estrela do Mar e Concha, possuem entre 25 m² a 57 m² e podem acomodar tanto um casal quanto uma família composta por 4 pessoas. As construções foram projetadas de frente para a belíssima Enseada da Pinheira e Ponta do Papagaio, ambas pertencentes à Baixada do Maciambu e Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, considerada a maior unidade de conservação ambiental do Sul do Brasil. 

Suíte da pousada Ilha do Papagaio
Suíte ampla, confortável e com vista para o mar

Pousada Ilha do Papagaio
Telefone: (48) 3286 1242

Estrutura da pousada

A Pousada Ilha do Papagaio ocupa uma área de um pouco mais de 1 hectare do total da ilha (15 hectares) e oferece uma prainha particular com areia branca (cheia de conchinhas), águas calmas e transparentes exclusiva para os hóspedes. Todos os caminhos para os chalés são pavimentados, iluminados por pequenos postes de luz e bem sinalizados (com plaquinhas indicativas) para o visitante não se perder em meio às trilhas. Aos opulentos, que preferem desembarcar de helicóptero no local, o proprietário construiu dois helipontos situados na ponta esquerda da ilha, mas vale lembrar do estacionamento privativo na Ponta do Papagaio, além de translado de barco até a ilha, ambos disponíveis gratuitamente pela pousada. 

O estabelecimento possui ainda uma piscina, sala de jogos, estúdio de massagem, spa, restaurante e um bar na beira da praia onde podem ser saboreados os melhores pratos da culinária local, tendo como destaque as ostras gratinadas e mariscos capturados a poucos metros da ilha, tudo fresquinho e preparado na hora.

Restaurante na Ilha do Papagaio
Fim de tarde no restaurante da ilha

Além das deliciosas porções de ostras e mariscos, vale a pena experimentar o filé mignon com cobertura de chocolate, o risoto de camarão e o ceviche da casa, preparado com avocado. Todos uma delícia e feitos com muito capricho. De sobremesa, não deixe de provar o petit gâteau, composto por um pequeno bolo de chocolate e recheio cremoso acompanhado com sorvete creme.  

Os melhores drinks

É no bar, de um visual incrível para a Ponta do Papagaio, que o turista encontra uma infinidade de drinks para provar, entre eles caipirinhas, batidas e gins, todos cuidadosamente elaborados pelo gerente de alimentos e bebidas, Lucio Scarabelote. Para o Territórios, o catarinense preparou uma bebida especial, considerada o carro-chefe do bar, o gin “Summer Sensation’’. 

“Este drink é composto com Beg Gin, essência de pitanga, xarope Blood Orange, limão siciliano e água tônica. É uma bebida bem refrescante. A cara do verão’’, explicou o funcionário que trabalha há 10 anos na ilha. 

Gin “Summer Sensation’’
Gin com pimenta dedo- de- moça

O Beg Gin ao se encontrar com a água tônica, muda o tom de sua cor roxa para rosa. Isso se dá por uma reação química, gerada pelo PH da água tônica, tornando a bebida mais bonita visualmente, e saborosa, é claro.

Especialista no preparo de bebidas rápidas, Lucio Scarabelote improvisou em menos de 1 minuto outro drink muito delicioso composto com pimenta. 

“É um gin picante. Usei como base o Beg Gin e acrescentei pedaços de pimenta dedo-de-moça, algumas gotas de sumo de limão-siciliano e água tônica’’, disse Lucio

Entre tantas bebidas refrescantes e aromáticas, não posso deixar de indicar aos leitores do Territórios o Apple Gin, Gin Picante, Mojito, Margarita e Pinacolada. Do atendimento ao ambiente, da apresentação dos drinks ao sabor, o bar da ilha é uma experiência única e inesquecível. 

Café da manhã na Pousada Ilha do Papagaio

O café da manhã da Pousada Ilha do Papagaio é a maneira mais deliciosa de começar o dia. Com dezenas de itens servidos, este café dará a disposição necessária para aguentar uma boa caminhada nas 12 trilhas que a ilha oferece. Em estilo buffet, a refeição matinal é servida no restaurante a partir das 08h30min às 10h30min e oferece uma variedade de bolos caseiros, salgados, pães, queijos, iogurtes, frutas e sucos. A decoração do ambiente e mesas com flores nativas da região dá um toque de charme e beleza. 

Variedades de bolos e salgados durante o café da manhã

A Pousada Ilha do Papagaio tem avaliação como Fabuloso (8,8) no Booking.com, clique para ler mais depoimentos.

Trilhas na Ilha do Papagaio
Placas de sinalização indicam as trilhas ecológicas da ilha

As trilhas na Ilha do Papagaio

A Ilha do Papagaio oferece 12 trilhas espalhadas pela Mata Atlântica e seus costões, além disso, são uma ótima maneira de conhecer novos lugares e estar junto a natureza. Todos os caminhos são bem sinalizados, facilitando assim o passeio do turista. A manutenção das trilhas é impecável, muito bem cuidadas. Durante minha estadia na Pousada Ilha do Papagaio tive a oportunidade de fazer alguns percursos classificados pelo seu grau de dificuldade que varia entre fácil, intermediário e avançado. A convite de Renato Sehn, pescador e proprietário da ilha, percorremos um bom caminho nas primeiras horas de uma manhã ensolarada de fevereiro. Renato conhece como ninguém cada passo em meio Mata Atlântica e seus costões, muitos deles cobertos por mariscos. 

Renato Sehn em uma das trilhas na Ilha do Papagaio

“Seguido venho buscar mariscos aqui. Este caminho se chama Trilha do Costão do Índio. Pode-se ver uma caverna e detalhes de uma inscrição rupestre”, apontou Renato.

  
Inscrição rupestre dentro de uma caverna

Trilha do Costão do Índio

Nesta trilha o turista é capaz de observar as enormes rochas que formam uma caverna, de passagem estreita, onde grupos de índios, caçadores, coletores e pescadores da época (Itararé e Tupi-Guarani) se abrigavam contra o mau tempo. De acordo com a arqueóloga Luciana Ribeiro, eram grupos altamente especializados, que manejavam muito bem o ambiente em que viviam.

As inscrições rupestres são denominações para os desenhos realizados pelos homens da Era Pré-Histórica. No geral essas gravuras estão localizadas em superfícies rochosas, como mostrada na foto. Os desenhos datam milhares de anos atrás, no entanto ainda não é possível dizer o que os símbolos geométricos representam.

“Apenas lembrando que não temos somente gravuras rupestres na Ilha do Papagaio e sim grandes painéis na Ilha dos Corais e na Ilha do Campeche, em Florianópolis’’, ressaltou a arqueóloga Luciana, destacando a Ilha do Campeche que possuiu a maior concentração de oficinas líticas e gravuras rupestres do litoral brasileiro. 

Trilha do Costão Norte

Entre as diversas trilhas disponíveis na Ilha do Papagaio, uma das mais bonitas é a trilha do Costão Norte. Do topo é possível ver a pequena Ilha de Araçatuba e as ruínas da Fortaleza Nossa Senhora da Conceição construída entre os anos 1742 e 1744. O Forte também serviu de prisão em várias oportunidades, inclusive no período Republicano. Mais ao fundo está Farol dos Naufragados e a praia de mesmo nome compondo o extremo Sul da Ilha de Florianópolis. Outro caminho destacado diante sua beleza é a trilha que leva ao visual da Baía da Pinheira. Do local, um panorama lindíssimo sobre a imensa enseada que abraça a Ilha do Papagaio.

Vista do Costão Norte: Ilha de Araçatuba e Farol dos Naufragados em Florianópolis
Vista do Costão Norte: Ilha de Araçatuba e ao fundo, Farol dos Naufragados em Florianópolis

O casal paulistano Carlos Henrique e Thaís Daúde esteve hospedado recentemente na Pousada Ilha do Papagaio e pelas manhãs percorreram algumas trilhas da ilha. 

“Deu para fazer a caminhada bem tranquila. Estivemos na trilha do Coqueiro Alto e o visual lá de cima é deslumbrante. A trilha do Costão Norte também é muito bonita. Fizemos um bom exercício físico e admiramos as paisagens’’, disse Thaís. 

Carlos e Thaís de férias na Ilha do Papagaio em Santa Catarina

Dicas para fazer as trilhas 

Ao caminhar na mata, evite usar chinelos ou sandálias para fazer trilha. Prefira um bom par de tênis. Outro item obrigatório durante a caminhada é o protetor solar. Ele é fundamental para evitar queimaduras e ajuda a prevenir o câncer de pele. Também carregue sempre um repelente contra os insetos, muito comum na ilha, devido à mata fechada. Durante a caminhada não se esqueça de tomar bastante água e de preferência, faça a trilha com um acompanhante. O Renato, pescar e proprietário desta linda ilha, está sempre disposto em acompanhar os hóspedes que curtem uma aventura ecológica. 

quero dicas do Brasil

Renovando suas energias

A Pousada Ilha do Papagaio também dispõe aos seus hóspedes um Spa que promove, por meio da energia quântica, a revitalização e rejuvenescimento celular, servindo ao bem-estar, prevenção e recuperação na área da saúde. A tecnologia usada é importada e tem como base a física quântica. Com isso, segundo os estudos, é possível melhorar a qualidade de vida das células, estimulando a mente e corpo ao mesmo tempo, e, consequentemente, prevenindo doenças. O foco principal é na biofísica, que interpreta diferentes pontos de vista relacionados à saúde da pessoa. O assunto é um pouco complexo, mas vale a pena experimentar este método alternativo e tirar as dúvidas. 

Passei alguns minutos no Spa, onde o especialista fez um raio-X do meu cérebro através de um scanner.  Em pouco tempo, a tecnologia usada foi capaz de descobrir como o cérebro estava agindo para combater disfunções neurológicas, fisiológicas e o desequilíbrio emocional. No fim da sessão, recebi alguns áudios para baixar no meu smartphone com diversos sons, alguns mais graves, outros mais agudos. Estas emissões sonoras, se aplicadas diariamente, servem para “equilibrar’’ os 7 chakras do corpo humano. Afinal de contas, se é para fazer o bem, que mal tem?

Relax total no Spa da Pousada Ilha do Papagaio

Como chegar à Ilha do Papagaio

Partindo de Porto Alegre de carro, via BR-290 e BR-101, o tempo estimado de viagem é de 5 horas de condução até a Ponta do Papagaio, na Enseada da Pinheira em Santa Catarina. Ambas as rodovias estão bem pavimentadas e com boa sinalização. Em Gravataí, no km 77 da BR-290 há uma praça de pedágio administrada pela CCR-ViaSul onde o condutor pagará uma tarifa de R$ 4,40 e posteriormente em Santo Antônio da Patrulha com a cobrança de R$ 8,80. Já na BR-101, no km 243 próximo ao trevo de acesso à Pinheira (SC) o motorista terá que pagar novamente outro pedágio com taxa no valor de R$ 2,70.

Passando o trevo de acesso à Praia da Pinheira e Guarda do Embaú na BR-101 e seguir em frente pela rodovia rumo ao norte (sentido – Florianópolis). No segundo trevo, acessar a direita em direção a Praia do Sonho (há placas indicativas) na rodovia Evádio Paulo Broering, Avenida do Papagaio e Praia Ponta do Papagaio. 

Atenção! Ao chegar à beira-mar (na areia mesmo) na praia Ponta do Papagaio, muito próximo à península, o condutor deverá entrar em contato, via celular, com o responsável da reserva da Pousada Ilha do Papagaio e comunicar a sua chegada. Em seguida, o funcionário dará todas as instruções necessárias onde estacionar o carro com segurança. Há um estacionamento próprio da pousada à beira-mar. A embarcação que irá buscá-lo, vinda da ilha, leva em média 10 – 15 minutos, pois tudo depende da maré, condições do vento, enfim da mãe natureza. 

O marinheiro é prontamente identificado como funcionário da Pousada, assim como o pequeno barco que leva a tripulação a paradisíaca ilha. Ao desembarcar, não se surpreenda, pois, primeiramente poderá ser recepcionado pela cadelinha “Pitanga’’, da raça Shih Tzu, a mascote da Pousada.

Pitanga, a mascote da Pousada da Ilha do Papagaio
Pitanga, a mascote e ”recepcionista” da Pousada da Ilha do Papagaio

Acesso rápido: Acomodações | Depoimentos | Como chegar | Estrutura | Fotos | Spa | Trilhas | ^ Voltar início ^

Veja mais fotos da Ilha do Papagaio

A hospedagem foi cortesia. Fotos de Luciano Nagel e Ivo Sehn.

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

quero dicas do Brasil
Luciano Nagel

Luciano Nagel

Jornalista, gaúcho, freelancer correspondente do jornal O Estado de São Paulo (Estadão), portal de notícias UOL e Deutsche Welle (DW), emissora internacional de jornalismo da Alemanha. Bolsista da Heinz-Kühn-Stiftung, na Alemanha em 2009. Viveu na Inglaterra, Portugal e Alemanha. Colaborador do Territórios e apaixonado por viagens e culturas.

Deixe uma resposta