Brindar o pôr do sol e tomar o café da manhã ao ar livre são experiências comuns e imprescindíveis na savana africana. Já escrevi como foi o café depois do voo de balão e hoje vou contar uma manhã cômica no Lewa Wildlife Conservancy, mas na hora foi quase trágica.

O texto continua após os serviços recomendados no destino.

Leia todos os artigos sobre o Quênia

AGILIZE SUA VIAGEM
Precisa de seguro viagem? Pegue o cupom de desconto

Deseja ficar conectado? Leve o chip internacional com Internet desde o Brasil

Quer agendar passeios e transfer agora? Use a Get Your Guide ou saiba como funciona

Brunch na savana africana

Pôr do sol em Lewa
Pôr do sol em Lewa

Depois de algumas horas fazendo safari, encontramos uma estrutura montada e uma cozinheira vestida à caráter perto de um lago artificial. Era água da chuva drenada para quando os rios secassem, os bichos terem local para beber. Naquele dia eu havia madrugado para ver o sol nascer e encontrar possíveis animais de hábitos noturnos. O lago estava com pouca água porque as chuvas iriam recomeçar no próximo mês e haviam pegadas enormes de elefantes e fezes de outros bichos no lodo.

Brunch na savana africana
Brunch na savana africana
O Masai moderno
O Masai moderno

Vários pássaros e zebras vinham em bando e manada beber água, mas entre a mesa e eles tinha o lodo, o lago e a outra margem. Estava longe para fotografar e eu queria chegar mais perto. Saí caminhando procurando passagem menos embarrada e esqueci completamente que estava em território selvagem até ouvir gritos desesperados me chamando. Era o pessoal do hotel avisando que era perigoso eu seguir sozinha, então um Masai veio correndo dizendo que poderia me proteger na caminhada. Povos Masais não são encontradas naquela região e ele estava ali contratado para tirar fotos com turistas, mas, até aquele momento, era meu primeiro contato com um Masai e eu acreditei que estaria protegida por um guerreiro.

Ele foi me explicando sobre os animais, quais produziam cada uma daquelas fezes ou pegadas e ia fazendo pose para as minhas fotos. Vestia trajes típicos que deixavam a maior parte do corpo nu, escondido na roupa havia um bolso de onde tirou uma câmera digital moderna e começou a tirar fotos minhas. Rimos um pouco e achei melhor voltar para mesa, que estava perto do carro e do ranger (guia na savana), porque o Masai estava mais atento à estética das fotos do que os animais ao redor. Pelas pegadas frescas, poderiam surgir elefantes, rinocerontes ou leões a qualquer momento!

Eu e o Masai na savana africana
Eu e o Masai

Estávamos em grupo tomando o café quando veio um zumbido alto próximo da cozinheira. Era um enxame de abelhas africanas em cima dela e outras três pessoas! Todos eram quenianos e sabiam o que fazer, se agacharam no meio daquela mancha negra voadora e nos aconselharam a fazer o mesmo sem nos debatermos. Socorro!!! No grupo éramos brasileiros e o Masai, mas ele não se agachou e foi o primeiro a sair correndo pra longe! Quando vi a cena, nem pensei, sai correndo junto e só ouvi ele dizer:

“Essas são perigosas!”

No fim nada aconteceu, assim como o enxame veio, foi embora e ninguém foi picado. Dava para ver a nuvem preta se movimentando e o pessoal dizendo que já poderíamos voltar. Ufa!

Vista para o lago
Vista para o lago
receba dicas da áfrica por e-mail

Dois momentos tensos que me arrancam gargalhadas só de lembrar. Também mostram como fazer turismo na savana africana não é brincadeira, é uma aventura selvagem de verdade que merece ser levada à sério e conduzida por profissionais responsáveis.

E você? Já viveu histórias quase trágicas na savana? Um monte de gente já e a prova são os vídeos na Internet. Sempre que vejo cheetas subindo nos carros, antílope atropelando ciclista, leõa se aproximando de ranger… imagino que poderia ter sido comigo, por outro lado, a vontade de viver a experiência é mais forte que o medo e já estou louca pra voltar.

Tome Nota

O passeio foi organizado pelo Lewa Safari Camp e conto a experiência de hospedagem e outras atrações neste artigo.

Veja os posts sobre os 10 dias no Quênia:

Luxo e vista no Hemingway’s Nairóbi

Sea Safari e os dias em Diani Beach (vídeo)

Acampamento luxuoso e selvagem no Olare Mara Kempinski

Dois dias na capital do Quênia

Um dia no Kisite Marine Reserve

O paraíso no Quênia (vídeo)

Babies africanos

Orfanato de elefantes (vídeo)

17 coisas pra fazer antes de morrer

Camaleão

Dia Mundial do Leão

Esta viagem foi patrocinada pelo Kenya Tourism Board.

Fotos de Roberta Martins e Alvaro Prange.

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Para quem chegou até aqui, agradecemos por valorizar o nosso conteúdo. Diferente das grandes corporações de mídia, Territórios é independente e se financia por meio da sua própria comunidade de leitores e ouvintes. Você pode apoiar o nosso trabalho de diversas formas como:

1. Aproveitar os benefícios do financiamento coletivo

2. Levar nossos guias de viagem no celular

3. Contratar produtos e serviços recomendados através dos links nos artigos. Exemplos e como fazer: alugar veículos, reservar hospedagem e excursões, comprar seguro, chip internacional e moeda estrangeira, entre outros. A venda nos gera uma comissão sem aumentar o valor final, inclusive, repassamos os descontos para você.

A informação foi útil? Talvez queira apoiar e fazer parte da comunidade Territórios!

Compartilhe ideias e converse com outros leitores no grupo no Facebook ou acompanhe no Spotify e grupo de avisos do Whats App.

Você está em INICIAL » QUÊNIA » LEWA » Brunch na savana africana com emoção
Author Roberta Martins

Comunicadora, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 15 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e aventura. Saiba mais na página da autora. Encontre no Instagram

Deixe seu recado, escreva algo

Chile aberto para brasileiros Rotas para voar no RS agosto